Mudança nos cartões favorece mercado

cartao-de-credito

A principal dificuldade dos lojistas em trabalhar com cartão de crédito parece estar com os dias contatos. Isso porque o Banco Central e as operadoras estabeleceram que em junho de 2010 acabará a exclusividade das bandeiras, permitindo o uso de uma única máquina para as transações com cartões de crédito e débito. Essa novidade mudará totalmente o mercado de cartões de crédito no Brasil. Segundo Dennis Ferreira, gerente de produto do PagSeguro, os maiores beneficiados serão os empresários, já que a novidade irá gerar concorrência de preços entre as credenciadoras. Para os consumidores, muito pouco mudará.

Estudo do Banco Central sobre o mercado de cartões de crédito no Brasil demonstra que a concentração desse segmento prejudica lojistas e consumidores. Atualmente, os cartões Visa e Mastercard, juntamente com suas credenciadoras Visanet e Redecard, respectivamente, representam 91% dos 66,6 milhões de cartões das funções de crédito e débito ativos no Brasil.

Neste cenário, o empresário precisa ter em seu estabelecimento comercial um POS (‘maquininha’) para cada bandeira de cartão – que são alugadas pelas credenciadoras. Isso gera alto custo operacional – além do aluguel das máquinas, eles pagam as tarifas telefônicas e o percentual cobrado sobre o valor da transação. Com o fim da exclusividade, o empresário poderá oferecer em sua loja várias bandeiras de cartão com apenas um POS, o que se traduzirá em diminuição de custos.

Em outubro, na Câmara dos Deputados, aconteceu uma audiência pública onde o presidente da Abecs, Paulo Rogério Cafarelli, confirmou que as medidas propostas pelos técnicos do governo começam a ser implementadas. Ele afirmou que metade das transações de cartão de crédito já é feita com terminal compartilhado e que, brevemente, isso acontecerá de forma plena. “Na prática vai significar um único contrato para diversos cartões, mais competição e uma provável redução nos custos para todos”, afirma Dennis Ferreira.