Entrevista: Cão sem Dono

Cão Sem Dono

Cão Sem Dono é uma ONG que existe há quatro anos para retirar cachorros das ruas e lutar contra o abandono de animais. Para se ter uma idéia, segundo a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, há mais de 1,4 milhão de animais abandonados no município de São Paulo. O trabalho da equipe, é conscientizar as pessoas, realizar mutirões de castração em comunidades carentes e resgatar os cães abandonados.

Os “sortudos” que são retirados das ruas ficam num lar transitório instalado em um sítio com 20 canis, onde recebem primeiros cuidados, consulta veterinária, castração, vacinação e vermifugação. Depois de estarem com a saúde 100%, os cachorros são oferecidos em feiras de adoção. Como todos os que trabalham nesta área, a Cão sem Dono luta com a falta de recursos e insensibilidade. No fim de maio, a ONG marcou mais um gol, com a conquista de uma feira permanente que acontece todos os sábados, na Cobasi Morumbi (Av. Giovanni Gronchi, 5411), das 11h às 20h.

Hoje o que o mais o Cão Sem Dono precisa é de novos parceiros que possam oferecer espaços em suas lojas para a instalação de outros pontos de adoção e patrocinadores para suas feiras de adoção. Uma feira como a da Cobasi custa R$ 6.000,00 por mês. Conversamos com o seu fundador, Rafael Miranda, para conhecer melhor o seu trabalho.

Vocês têm quase 200 cães abrigados, quanto custa manter todos estes animais?
Não é fácil manter esses animais e toda a estrutura que temos hoje. São 196 cães dentro do lar transitório o custo para manter cada animal é de R$ 170,00 reais. São quase R$ 30.000.00 (trinta mil reais) por mês.

A loja e as doações dão conta das necessidades da ONG?
Infelizmente, não. A loja ajuda, as doações são fundamentais, mas ainda não conseguimos chegar ao valor que precisamos para pagar todas as despesas que tempos. Nossa arrecadação total chega a R$ 25.000.00, ou seja, gastamos mais do que arrecadamos e todos os meses estamos no vermelho. Mas, graças a Deus, nunca faltou nada para os nossos animais.

Manter o site ajuda no trabalho?
Claro, o site é o nosso cartão de visita. Pessoas em outros estados ou países que não podem vir aqui visitar e conhecer, podem fazer essa visita pelo site. Além disso, ele dá mais credibilidade ao nosso trabalho, mostra um pouco mais do Cão Sem Dono, ajuda na arrecadação das doações e é lá que funciona a nossa loja virtual, já que não temos dinheiro para manter uma loja fixa. E o mais importante: é por lá que saem a maioria de nossas adoções, pois em geral, o primeiro pedido de adoção é via site.

Por que as pessoas resistem a adotar – e continuam a preferir cachorros de raça?
Na verdade essa postura está mudando, diria até que bastante rápido. A Cão Sem Dono, por exemplo, doa mais animais do que os nossos próprios parceiros quem vendem animais de raça. Dividimos o mesmo espaço e doamos mais do que eles vendem. E olha que estamos no Morumbi, um bairro onde as pessoas tem poder de compra. Muitas das pessoas compram animais de raça porque não sabem que existem animais para adoção.

A conquista da feira permanente de adoção na Cobasi Morumbi ajudou? Quantos cães já foram doados por lá?
Tudo ajuda. Esse espaço que conseguimos na Cobasi do Morumbi era um sonho pra gente, queríamos um espaço permanente, mas todos os locais onde fazíamos feira não ofereciam uma estrutura boa e segura para os nossos animais. Conseguimos doar até agora 20 animais na Cobasi. É um número muito bom pra quem está lá há menos de um mês. Sem contar as doações que ganhamos dos clientes da loja – muitos já tem animais e não podem adotar, então ajudam doando um saco de ração.

Uma opinião sobre “Entrevista: Cão sem Dono”

  1. Parabéns pelo trabalho sério e honesto do Cão sem Dono. Visitei o site e consegui ver nas fotos a felicidade dos cachorros, o bom tratamento resplandece no semblante deles.

    Tenho certeza que este trabalho servirá de espelho para que outras unidades se iniciem no Brasil e que este problema seja no futuro uma triste lembrança do passado, que foi resolvido.

    Para finalizar, vou repostar aqui a mensagem do site de vcs:

    Olhei para os animais abandonados no abrigo… os renegados da sociedade humana. Vi em seus olhos amor e esperança, medo e horror, tristeza e a certeza de terem sido traídos. Eu me revoltei e rezei: – “Deus, isso é horrível! Por que o Senhor não faz nada a respeito?” E Deus respondeu: -“Eu fiz. Eu criei você.” (autor desconhecido).

Os comentários estão encerrados.