Pesquisa mostra os desafios para o marketing

 

A IBM publicou um estudo, o Global CMO Study, sobre o que os líderes de marketing e comunicação das empresas em todo o mundo pensam. Para quem não sabe, CMO quer dizer Chief Marketing Officer.

Foram 1.734 entrevistas presenciais no mundo inteiro, em 19 segmentos econômicos diferentes e 64 países. No Brasil foram feitas 56 entrevistas.

A grande dificuldade dos líderes do marketing é tratar a explosão de dados que estão acessíveis e disponíveis. Se há uma década, era preciso caçar dados de mercado e dos clientes, hoje estas informações são acessíveis e capturáveis, em geral dentro dos sistemas das próprias empresas.

O problema: os dados estão espalhados em diversas plataformas, existem problemas de consistência, a manipulação e o acesso são difíceis. A pesquisa apontou que 71% dos CMOs no mundo se sentem despreparados para lidar com a explosão. No Brasil o índice foi ainda maior: 78%. As questões são: tratar esses dados, integra-los e transforma-los em informações que permitam conhecer melhor os clientes e que ajudem os gestores nas tomadas de decisão, especialmente de investimento.

A pesquisa mostra que os diretores sabem que precisam usar mais tecnologia, automatizar de forma inteligente o tratamento das informações que têm, e principalmente, as novidades que entram nas empresas diariamente. A pesquisa mostrou que 90% dos dados no mundo foram criados nos últimos dois anos. Existe uma notória necessidade de maior capacidade analítica dentro do grupo de marketing e comunicação das empresas.

As mídias sociais são outro desafio que incomoda. Os CMOs reconhecem que elas são a maior revolução dos últimos anos em marketing e comunicação – e 68% têm dificuldades na implementação e gestão de uma estratégia. No Brasil, há sensação de despreparo maior por parte destes profissionais para lidar com a colaboração e influência do cliente. Essa sensação reforça a relevância das mídias sociais em nosso país, cujo povo é reconhecidamente apaixonado pelas novas tecnologias sociais.

O terceiro desafio é a diversidade de canais de comunicação e relacionamento com os clientes. Neste campo, destacam-se os dispositivos móveis. Para 65% dos CMOs, a área preocupa, pois é preciso estar em todos os canais, com sinergia e qualidade – e há necessidade de investimentos em tecnologia e desenvolvimento.

A mudança na demografia do consumidor é o quarto desafio. A tecnologia, o excesso de informação, novas plataformas… tudo isso junto muda os perfis de consumo que as empresas conhecem. Aqui no Brasil ainda tem uma cereja em cima desse bolo: a nova classe C emergente. Estudos apontam que essa nova classe C chega ao mercado com mais de 40 milhões de novos consumidores sedentos para comprar e participar da economia ativa. Como capturar essa oportunidade?

E a previsão é que a complexidade aumente: 79% dos entrevistados afirmaram que o nível de complexidade será maior nos próximos 5 anos, e apenas 48% se sentem preparados para enfrentar o cenário.

Via: A Quinta Onda