72% dos usuários brasileiros seguem ao menos uma empresa nas redes sociais

The almighty mouseDivulgada nesta semana pela eC Metrics, a pesquisa Produção e difusão da mídia social entre brasileiros mostra o comportamento e interação dos usuários com marcas no País. Segundo o levantamento, atualmente 72% dos entrevistados afirmam seguir ao menos uma marca ou produto em suas redes sociais, enquanto o número no ano anterior era de 67%.

Entre os motivos que mais levam alguém a seguir uma determinada empresa, de acordo com a eC Metrics, está a apreciação da marca com outras pessoas, com 31%; mesmo percentual daqueles que consideram legal estar associado de alguma causa que acreditam. Empatados com 29% estão a vontade de aprender mais sobre a empresa, e obter mais informação sobre os produtos de uma marca. Com menor número estão aqueles que desejam fazer parte de uma comunidade com a mesma opinião, tendo 20%; e defender uma causa, com outros 18%.

Ainda sobre o levantamento, 42% dos entrevistados afirmam que gostariam de se relacionar com uma marca para encontrar mais informação e conhecimento sobre ela; enquanto 26% esperam ter uma experiência personalizada. Para 11% das pessoas que responderam a pesquisa, interagir de forma que contribuam mais para a criação da marca é um dos motivos de se ligar com uma empresa nas redes sociais.

De acordo com Gabriel Borges, CEO da Ampfy, agência de comunicação especialista na relação de marcas e consumidores nas mídias sociais, os números mostram amadurecimento do usuário de redes sociais no Brasil. “Tivemos um crescimento considerável em apenas um ano, que aponta para uma maior interesse do consumidor com as empresas nas redes. Se antes não fazia parte do hábito seguir uma determinada marca no Facebook, Twitter, Pinterest ou Google+, agora os usuários buscam acompanhar de perto suas ações e novidades nessas redes. Essa aproximação do consumidor deixa clara a importância das empresas saberem como atuar nas redes sociais, e como fazer isto de maneira profissional”, pontua o executivo.

Créditos de imagem: Creative Commons License Daniele Pieroni via Compfight.