Black Friday: dicas para aproveitar a data e vender muito

A Black Friday já é um dos maiores eventos que movimentam o comércio no Brasil: 28% dos consumidores pretendem comprar algo em 2019¹ e a estimativa é que cada um deles gaste, em média, R$ 626,00 – no total, a data deve movimentar mais de R$ 3 bilhões do comércio nacional.

Essa comemoração chegou ao Brasil em 2010: originalmente, a tradição surgiu nos Estados Unidos e acontece um dia depois do feriado de Ações de Graças, na quarta sexta-feira do mês de novembro. Este ano, a data cai no próximo dia 29.

E como aproveitar ao máximo essas 24 horas de oferta para atrair clientes e faturar muito?

1 – Dê descontos, mas sem ter prejuízo

Preço é um fator decisivo para 84% das pessoas que pretendem comprar na Black Friday. Mas isso não quer dizer que você precisa ter prejuízos na hora de vender. Fique atento à sua margem de lucro na hora de oferecer descontos – apertar a margem pode ser uma estratégia interessante para ganhar na quantidade das vendas e atingir clientes que ainda não conhecem seu produto e podem se tornar fiéis consumidores depois da data. É uma boa época para liquidar produtos que estão encalhados no estoque ou que têm pouca saída em dias comuns. Se você não quiser ter um lucro menor, a dica é negociar com os seus fornecedores: comprar mais barato para vender por preços mais atraentes.

2 – Não engane os consumidores

Você já deve ter ouvido falar no termo “Black Fraude”, expressão que se popularizou nos primeiros anos da data no Brasil, quando os clientes não percebiam uma queda significativa nos preços. Na hora de vender seu produto, seja transparente com seus clientes e não invente um desconto só para chamar atenção. Lembre-se: o cliente não é bobo e tem muita facilidade para conferir e comparar os preços na internet. Também não vale mudar o preço durante a data! O preço anunciado deve permanecer, pelo menos, nas 24 horas de promoção. Coloque-se no lugar do cliente para evitar que a data acabe criando uma má impressão do seu negócio.

Caso você não consiga um desconto tão atrativo, vá além: faça parcerias com transportadoras para ter melhores condições na entrega, monte kits com produtos relacionados ou ofereça brindes e, claro, treine seus funcionários para ressaltar os diferenciais do seu produto.

3 – Ofereça comodidade na hora do pagamento

Segundo o Banco Central², as pessoas que fazem compras com cartão dispararam entre 2013 e 2018: débito saltou 144% e crédito cresceu 25%. Enquanto isso, no mesmo período, as pessoas que preferem pagar com dinheiro vivo despencaram 78%. Oferecer variedade na forma de pagamento é fundamental para concluir com sucesso na sua estratégia de vendas nessa Black Friday.

Com as maquininhas do PagSeguro, você aceita cartões de débito, crédito e vale refeição, recebe pagamentos por QR Code e aproximação (NFC). Você também pode receber via boleto, link de pagamento ou até mesmo transferência, no caso das vendas online. E para não perder nem um centavo, com o PagVendas você faz controle de fiado e tem relatórios completos para fazer a gestão dos seus lucros.

Se você ainda não aceita cartões, aproveite a oportunidade para comprar uma maquininha (com condições especiais, claro!) e não perder nenhuma venda!

Fontes:
¹ Pesquisa Ebit/Nielsen (https://economia.uol.com.br/noticias/estadao-conteudo/2019/11/14/faturamento-online-com-black-friday-deve-crescer-18-ante-2018-diz-pesquisa.htm)
² Dados do Banco Central do Brasil (http://legado.brasil.gov.br/noticias/economia-e-financas/2018/07/dinheiro-ainda-e-a-forma-de-pagamento-mais-usada-pelos-brasileiros)