Arquivo da categoria: Entrevistas

Entrevistas com influenciadores do mercado de e-commerce e varejo

Entrevista com Cristina Fígaro, do Idéias da Cris

Pela primeira vez, os blogs do UOL Host e do PagSeguro se reuniram para realizar uma entrevista. Nosso alvo foi Cristina Fígaro, do Idéias da Cris, um site de artesanato que está indo muito bem. Confira!

Conte-nos um pouco sobre o que a motivou a ter a sua loja virtual e quais os desafios de vender online produtos customizados e que normalmente apenas são vendidos fisicamente.

Cris: Eu sempre gostei de artesanato e decoração, fiz alguns cursos, lia revistas e criava algumas peças para presentear familiares e amigos. No começo era mais como hobby, mas meu marido foi quem deu a idéia de iniciar uma loja virtual.

O grande desafio de vender artesanato online é reproduzir numa foto um objeto, cores e texturas que as pessoas costumam escolher pessoalmente. Ou seja, tento evitar que a pessoa receba em sua casa um produto diferente daquele que ela escolheu através de uma imagem.

Entre o planejamento de abertura do seu negócio e a primeira venda, quanto tempo decorreu e quais foram as dificuldades encontradas?

Cris: Levei cerca de 6 meses entre a idéia inicial e o lançamento da loja, gastei bastante tempo estudando as peças, cores, técnicas e criando as respectivas coleções.

Um desafio foi encontrar materiais de qualidade para trabalhar (tintas, vernizes, etc). Não deu pra ficar só com um fornecedor e tive que testar e selecionar os que melhor se adequavam a cada produto que queria desenvolver.

Outra dificuldade foi encontrar um fornecedor para as peças em madeira. Inicialmente comprava em lojas especializadas, mas a disponibilidade era muito irregular. Portanto, tive que encontrar um fornecedor que fizesse as peças sob encomenda. Hoje entrego a ele um modelo do que quero criar e ele fabrica totalmente customizado.

Ainda falando sobre os primeiros passos, quais métodos você achou de extrema importância para que a primeira venda fosse concretizada na sua loja?

Cris: Investi bastante na identidade visual do site, pois deveria agradar aos clientes e representar exclusividade e sofisticação. A escolha do nome levou um bom tempo, pois queria algo que fosse fácil de ser lembrado. As fotos dos produtos também foram importantes para representar fielmente o que tinha desenvolvido.

Quais meios de pagamentos você utiliza em sua loja?

Cris: Atualmente só utilizo o PagSeguro, pois já é nativamente integrado na loja.

Pensamos em fazer contratos próprios com as operadoras de cartões, mas por conta do risco da transação ser nosso, decidimos não seguir por este caminho.

Hoje o Pagseguro nos atende muito bem e continuaremos com esta política por um bom tempo.

Qual a importância que a Loja Virtual UOL HOST teve na montagem do seu comércio eletrônico?

Cris: Comparei entre diversas opções, mas optei pela loja do UOL Host, pois era a que oferecia o melhor custo-benefício, como o meio de pagamento já integrado.

Consegui de forma muito fácil registrar meu domínio, contratar a loja, criar meus emails de contato, além de ser bem fácil de usar, criar produtos, categorias, promoções, etc.

Hoje sua loja já é bem conhecida no meio do artesanato. Suas campanhas de marketing são administradas apenas online (links patrocinados, anúncios pagos, etc.) ou você as alia com campanhas de marketing convencional (panfletos, banners, etc.)?

Cris: Atualmente utilizo apenas marketing online para a divulgação dos produtos, principalmente links patrocinados e email marketing.

A abrangência é nacional, portanto não faria muito sentido iniciar com o marketing convencional. Mas estou planejando também outras formas de divulgação, como por exemplo, participar de feiras e exposições específicas para artesanato.

Há quanto tempo você está no ar?

Cris: Já estou há mais de 6 meses desenvolvendo os produtos, aprimorando técnicas. Fiz diversos cursos para aperfeiçoamento, mas ainda há muito que fazer. Estou sempre com novas idéias, inventando alguma coisa nova.

Você cuida da loja e da produção?

Cris: Sim, eu cuido de toda a etapa da produção artística. Estudo as peças, materiais, combinações, tendências. Meu marido cuida da parte de tecnologia, tratamento das fotos, publicação dos produtos, divulgação.

Como faz a divulgação da loja?

Cris: Utilizo estratégias de marketing online, links patrocinados e email marketing.

Qual o seu produto mais vendido?

Cris: Eu diria que todos os produtos têm aceitação dependendo do gosto do cliente. Mas alguns se destacam como os porta-retratos com pedras e vasos, caixas e bandejas em decoupage.

Você tem dicas para quem está entrando no e-commerce hoje?

Cris: Acho que a primeira coisa a ser feita é montar um plano de negócios bem detalhado, descrevendo as idéias, estratégias, fornecedores, custos, preços, etc. Vale a pena investir em divulgação através de marketing online, como links patrocinados, email marketing, shopping UOL, etc.

Alianças Reisman entregando sonhos com segurança

Reisman

A Reisman Joalheiros é hoje uma das principais empresas fabricantes de alianças de casamento, noivado e jóias do Brasil. Fundada em 1967, em São Paulo, a empresa também está em São José dos Campos desde 1984. Conhecer seu produto e seu valor para seus clientes é o grande trunfo da Reisman que hoje atende todo o País através de sua loja virtual. O grande diferencial? Além do certificado de garantia do material (metal e pedras), a joalheria funciona todos os dias. O atendimento acontece de segunda a sábado, das 10h às 22h, e, aos domingos, das 14h às 20h. Quem conversou conosco foi o gerente de atendimento online, Maximiliano Ribeiro.

Há quanto tempo vocês estão com a loja virtual?
Maximiliano: A loja virtual existe há 2 anos. A Reisman Joalheiros, no entanto, tem com mais de 40 anos de mercado.

Qual a maior dificuldade do comprador?
Por se tratar de um produto especial e de grande valor sentimental, muitos compradores ficavam receosos na hora de fazer a compra online. Alguns se incomodavam pelo fato de não ver o produto pessoalmente, outros ficavam temerosos em não receber as alianças.

Por isso no processo de planejamento da loja virtual Reisman, buscamos antes entender nossos clientes virtuais. Fizemos isso tentando identificar todas as suas necessidades e assim superar suas expectativas, de forma a manter nossa filosofia de trabalho : “A satisfação do nosso cliente está acima de qualquer venda.”

O PagSeguro foi uma ferramenta indispensável para completarmos os requisitos exigidos para o nosso e-consumidor. Não tivemos dúvidas ao escolher o PagSeguro entre outras opções de intermediação online, devido a credibilidade da marca UOL.

Sobre o atendimento, buscamos investir em tecnologia online de forma a efetuar um atendimento ágil e de qualidade na loja online. Montamos uma forte equipe de atendimento e hoje contamos com mais de 5 operadores que realizam atendimento todos os dias em nosso site, inclusive domingos e feriados.

Para melhor visualização das peças, nos preocupamos com a qualidade das fotografias, bem como com a descrição do produto. Além disso, por contarmos com loja física, oferecemos ainda aos nossos clientes a opção de ir ver o par escolhido de perto. Tudo isso para que o casal fique o mais satisfeito possível com sua compra. O preço de nossas alianças, em geral 40% mais baixos, também pesa muito na hora de nossos clientes optarem pela compra online.

Quem é o público alvo de vocês?
Casais que procuram um par de alianças personalizado, que lhe pareça único e que buscam preços diferenciados. Com a popularização do uso internet e com o auxilio de meios de pagamento seguro como o Pagseguro, temos atingido até os casais que antes não imaginavam adquirir produtos pela web. É o caso de muitos compradores de alianças bodas de prata e bodas de ouro. Essa procura fez com que a Reisman Joalheiros desenvolvesse ainda mais a linha de alianças de bodas.

As alianças são o principal produto?
Sim, por sermos fabricantes temos a possibilidade de oferecer produtos únicos para nossos clientes, que dificilmente é encontrado em alguma joalheria. Comprando conosco os clientes conseguem adquirir suas alianças diretamente do fabricante, sem intermediários. Essa vantagem é totalmente repassada para os clientes, no preço. Além das alianças fabricamos também anéis de noivado.

Qual a cidade mais estranha/inusitada para onde já mandaram alianças?
Como nossos produtos são extremamente diferenciados, casais de diversos lugares do Brasil optam em efetuar a compra online. Temos clientes de todas as extremidades do Brasil. Poderíamos fazer uma lista de lugares inusitados de clientes que já adquiriram nossos produtos, abaixo alguns exemplos:

  • Gandu, BA
  • Igaci, AL
  • Pacajá, PA
  • Jataí, GO
  • Quixerê, CE
  • Candeias, BA
  • Osório, RS
  • Colinas do Tocantins, TO
  • Santarém, PA

Qual o resultado do trabalho online da Reisman?
Por meio da nossa equipe de envio, recebemos o feedback de todos os nossos clientes. É extremamente gratificante para a Reisman Joalheiros saber que fazemos parte da vida de nossos clientes de uma maneira positiva. Os casais se mostram muito satisfeitos. Veja as mensagens:

  • “Fizemos a escolha certa, o produto não poderia ser melhor”,
  • “Não imaginávamos que o produto seria ainda mais bonito pessoalmente”
  • “Paguei menos da metade do preço em minhas alianças em comparação com as joalherias da minha cidade e não achei nenhuma aliança aqui que pudesse se comparar com a qualidade e personalização das alianças Reisman”.

SOS Fauna: resgatando animais silvestres

SOS Fauna

O PagSeguro sempre tem prazer e orgulho de apoiar ONGs e seus desafios. Uma delas é a SOS Fauna Brasil, mantida por Marcelo Pavlenco Rocha, ex-comerciante, de 46 anos e seu “exército de Brancaleone”, como ele define. O trabalho desta turma é garantir que animais silvestres apreendidos sejam bem tratados e reintegrados ao seu habitat natural.

Tudo começou em 1999, mais ou menos, quando Marcelo ainda era comerciante e vivia no Capão Redondo, bairro da periferia paulistana. Por lá, conviveu com a “malandragem e tudo o que não presta”, como diz. Graças à proximidade com pessoas que praticavam tráfico em pequena e média escala, passou a levantar informação sobre locais de cativeiro e repassá-las, anonimamente, às instituições responsáveis.

De lá para cá, Marcelo reuniu muitas decepções e algumas boas vitórias. Conseguiu flagrantes do tráfico de animais, lutou para colocar os traficantes na cadeia. Tudo isso praticamente sozinho, algumas vezes com apoio de outras ONGs, outras com a resistência de gente que acha que sabe mais.

“Dizem que para cada animal apreendido, morrem 10. Mentira. Para o traficante, o bicho é dinheiro, ele não quer que sua mercadoria morra”, conta. A boa fase da SOS Fauna veio em 2004, quando recebeu dez mil dólares do Discovery Channel para produzir um documentário sobre seu trabalho. Como resultado, Marcelo largou tudo, mudou-se para Juquitiba, no Vale do Ribeira, em São Paulo, e criou o centro de manejo. Pela primeira vez conseguiram levar 30 aves de volta para a Bahia.

“Reintegrar não é tão simples quanto pode parecer. Há uma questão sanitária, mas também a genética. É preciso muito cuidado”, diz. De 2004 para cá, Marcelo luta para conseguir os cerca de vinte mil reais de manutenção do centro de manejo e continuar mandando os animais de volta a seus habitats. “Ainda trabalhamos as conseqüências. É preciso agir também nas causas”, conta. Pobreza, cultura e falta de políticas firmes impedem que o fluxo de animais das regiões de captura – uma das principais é a Bahia – pare.

Graças à descoberta do PagSeguro, agora Marcelo quer implantar um programa de associados bem gerenciado e conseguir ter um fluxo financeiro mais consistente. Não há como esquecer os parceiros que o ajudam a manter o trabalho: a UPS e a Pizzaria Murimarelo, de S. Paulo, que permite o uso de seu salão para eventos beneficentes.

Vale a pena colaborar. Você pode se associar ou simplesmente enviar qualquer contribuição através do nosso sistema.

Entrevista: Alexandre Formagio

Em 2009, Alexandre Formagio reuniu 800 pessoas para a primeira edição do Social Media Brasil. Em 2010, ele aperfeiçoou o evento, convocou um conselho e mudou o local. Entre os dias 24 e 25 de junho acontecerão mais de 36 palestras e debates – seis internacionais –, em 3 espaços simultâneos. Indicado para especialistas em redes sociais; editores de conteúdo para internet; especialistas em SEO e links patrocinados; profissionais de agências digitais e de grandes veículos e portais, o evento promete muita novidade. Confira a entrevista com Alexandre.

Quais as grandes novidades para 2010?

Nesta edição estamos apostando bem mais alto, focando cada vez mais no conteúdo exclusivo e relevante que o público deseja ao se inscrever no evento. Para isso estamos trazendo 6 palestrantes de fora do Brasil, além de muitos grandes profissionais não tão explorados em eventos que levarão experiências variadas e novas pespectivas para compartilhar com o público. Outra grande novidade será dois espaços paralelos ao palco principal, dando opções ao público de escolher o que se enquadra mais dentro de sua necessidade. Teremos palestras, workshops, debates e muito mais nessas áreas e esperamos realmente suprir a expectativa de todos os presentes.

Qual o público esperado?

São esperadas 900 pessoas este ano, ou seja, cerca de 100 a mais que no ano passado.

Vocês vão dividir o evento em três espaços, eles serão temáticos?

Não, serão espaços livres com conteúdos variados, criados por 2 parcerias da Media Education. Nestes espaços haverá varios formatos de interação pelo número menor de pessoas que estará nas salas, o que é complexo de ser desenvolvido no palco principal.

Como foi a seleção dos 6 convidados internacionais?

Juntamente com os conselheiros de conteúdo levantamos nomes e temas e chegamos a ótimas conclusões sobre a linha do evento. Nos preocupamos em trazer pessoas relevantes e não só conhecidas. Estamos trazendo novas experiências e visões fora do nosso mercado que façam as pessoas refletirem após o evento sobre como social media é mais do que as ações no Twitter e que elas podem ir mais longe, aprendendo com estes profissionais.

Qual será o diferencial do público?

Interação com grandes nomes internacionais por um baixo custo comparado a outros eventos de marketing que trazem palestrantes de fora do Brasil. Além disso estamos focando em interação entre os presentes, porém sempre mantendo o conteúdo em primeiro lugar. Queremos criar um mix de aprendizado, interação e entretenimento. Inclusive teremos um grande momento de interação no dia 25, mas isso ainda é segredo 😉

Entrevista: Maurício Salvador, do Curso E-Commerce

Mauricio Salvador
Maurício Salvador. Foto: arquivo pessoal/divulgação

O Curso de E-commerce E-Commerce School surgiu da necessidade de identificar bons profissionais para a área. Organizado por Maurício Salvador, o negócio só faz crescer. As aulas presenciais acontecem em São Paulo, em parceria com a CAP Cursos e a Associação Paulista de Agências Digitais (APADI), no bairro da Liberdade (veja o serviço no fim da entrevista). Conversamos com Maurício sobre os cursos que organiza e o mercado hoje. Confira.

Como surgiu a idéia do Curso e-commerce?

Recebo muitos pedidos de indicação de currículos, de amigos e conhecidos que trabalham em empresas de e-commerce. Percebi que é uma área que está crescendo muito rápido e não tem formado mão-de-obra especializada com a mesma velocidade. Além disso, os cursos que são oferecidos atualmente nessa área estão mais preocupados em vender consultoria pros alunos do que formar profissionais. Estamos também montando uma base de currículos de profissionais de e-commerce e marketing digital, que usamos para fazer matching com as solicitações que recebemos das empresas. São muitas novas vagas abertas semanalmente.

Há quanto tempo o curso e-commerce está no ar?

Os cursos estão no ar desde junho de 2008. O curso “Como Abrir uma Loja Virtual de Sucesso“, que é o mais antigo, já está na 11ª turma e o curso de “Formação Profissional em E-commerce e Marketing Online“, na 5ª turma.

Quem são os seus alunos?

No curso “Como Abrir uma Loja Virtual de Sucesso” o perfil é de empreendedores que querem abrir uma loja na internet. Também temos muitos alunos das áreas de marketing e vendas, de empresas que ainda não atuam no comércio eletrônico, mas estão planejando iniciar as vendas online a curto prazo. No curso de “Formação Profissional em E-commerce e Marketing Online”, o perfil dos alunos é de gerentes de marketing e comércio eletrônico, que necessitam aprofundar seus conhecimentos na área. São alunos de médias e grandes empresas que já atuam no e-commerce. Além de fornecer conhecimentos técnicos, os cursos tem sido um excelente canal de networking para os alunos.

Quais os cursos mais procurados?

“Como Abrir uma Loja Virtual de Sucesso” e “Formação Profissional em E-commerce e Marketing Online” são os mais procurados, pois contam com professores de MBA e visita técnica a empresas de e-commerce.

Por que vocês optaram por usar o PagSeguro como forma de pagamento?

Somos especialistas em comércio eletrônico e sabemos que o PagSeguro é a ferramenta de pagamentos online mais difundida entre os e-consumidores. Além disso, nos possibilita oferecer condições de parcelamento para nossos alunos de uma forma muito fácil e simples de se administrar.

Há cursos o tempo todo?

Sim, temos turmas começando todos os meses. Com o aumento da procura, já temos planejamento de aumentar a frequência das turmas no segundo trimestre de 2010.

Por que não fazer cursos online?

Acabamos de lançar o único curso de comércio eletrônico 100% on-line no Brasil. Não é webinar. É curso a distância com embasamento acadêmico. Chama-se “Como Abrir uma Loja Virtual sem Gastar Nada” e ensina todas as ferramentas gratuitas disponíveis na internet que uma pessoa pode usar para vender pela internet. Nesse curso, dedicamos um módulo inteiro para o aluno aprender a usar o PagSeguro.

Serviço:

Curso E-Commerce – visite o site e conheça os diversos tópicos desenvolvidos
Local: Av. Liberdade, 113 – 5º andar (próximo ao metrô Liberdade), São Paulo

Entrevista: HostNet

kaue_linden

Esta semana entrevistamos Kauê Linden, um dos sócios da HostNet, sobre o serviço de hospedagem. E dá ótimas dicas sobre hospedagem e como fazer bons negócios na internet.

A HostNet dá um mês de graça para os novos clientes. Por que escolheram esta estratégia de negócio?

Esta estratégia é um diferencial, damos ao cliente a oportunidade de testar nossos serviços e mantê-los somente se gostar. A pessoa que não quiser manter a assinatura pode fazer o cancelamento até o 30º dia sem ter que pagar nada. Na Hostnet a ativação da conta é imediata, o cliente recebe os dados de acesso ao FTP, Painel de Controle e endereço de acesso provisório, que possibilita a construção imediata do site.

Por favor, fale um pouco da Infra-Estrutura da Hostnet e das vantagens.

A Hostnet desenhou um modelo de negócio focado no usuário doméstico. Atendemos online mais de 40 mil clientes que usam seus websites para atrair negócios e explorar as possibilidades que a internet abre. A Hostnet administra mais de 150 servidores que hospedam espalhados em diferentes datacenters. Com foco em redundância e escalabilidade, alcançamos a confiabilidade que outros provedores não oferecem. A garantia é em todos os quesitos: elétricos, refrigeração, combate a incêndios e segurança. Além da preocupação com a infra, uma das vantagens da Hostnet é o Instalador Automático. Esta ferramenta possibilita a instalação de aplicativos (scripts) em sua área de hospedagem sem que haja a necessidade do usuário possuir conhecimentos técnicos. Dessa forma nossos clientes têm acesso a uma série de ferramentas para administração de conteúdo, comércio eletrônico, blogs, wiki, atendimento, ensino a distância, pesquisas e muito mais.

Vocês conseguem oferecer registro de domínios a preços muito competitivos. Como?

Continue lendo

A experiência dos usuários PagSeguro com Links Patrocinados

2892058635_da341cba5fO Blog do PagSeguro contatou alguns clientes que usaram o bônus de R$ 100,00 em Links Patrocinados para os vendedores. Veja duas experiências muito diferentes de resultados.

Depoimento de Marcos, da Compuland:

Você usa Links Patrocinados constantemente?
Não. Usei uma vez somente e interrompi a campanha. Fiz o mesmo com o Google. Acredito que preciso rever a programação visual do site…Sabe como é, perfil de programador, site de programador. Cheguei à conclusão de que precisamos de um design mais arrojado. Nada a mexer no conteúdo (o curso) que acreditamos estar entre os melhores disponíveis em português.

Foi difícil criar a campanha?

Não diria que foi difícil, mas falta um pouco para que a ferramenta seja mais intuitiva.

Qual foi/é o seu objetivo?

Divulgar o website e, bem, vender nossos cursos.

Faz campanhas sempre?

Pagas, ainda não. Temos ações de SEO em andamento que vêm trazendo um nível razoável de acessos e retorno; campanhas pagas fizemos somente duas vezes, com o UOL (por meio de créditos que ganhamos do PagSeguro) e com o Google. Foram campanhas experimentais; estamos caminhando.

Quais os resultados?

Infelizmente o retorno das campanhas pagas foi zero.

Acredito que mais em função do direcionamento – precisamos estudar melhor a ferramenta e as formas de direcionamento da campanha.

Uma coisa que preciso comentar é que os créditos acabavam incrivelmente rápido, ao contrário do que acontecia com o Google. Em menos de meia hora nossa cota diária desaparecia, enquanto a mesma cota no Google era consumida em dois ou três dias – uma diferença gritante.

Acompanhamos os cliques – não só pelo Google Analytics, como também por meio de ferramenta própria – e constatamos que os cliques vindos dos Links Patrocinados do UOL vinham de paginas com conteúdo não compatível com o público alvo.

Uma coisa que constatamos também foi um certo número de cliques que, aparentemente, vieram de pessoas que usam os Links Patrocinados para fazer dinheiro em seus sites. Por exemplo, uma mesma pessoa clicou cinco vezes seguidas no mesmo link, com diferença de segundos entre cada clique, o que deixa clara a intenção de ganhar com o clique ou, quem sabe, algum concorrente detonando nossos créditos. Infelizmente há muito espaço para fraude nas campanhas por meio de cliques e ética não costuma ser uma qualidade muito comum no brasileiro.

Depoimento do responsável pelo site Dificil de Encontrar (que pediu para não ser identificado)

Você usa Links Patrocinados constantemente? Sim, desde que iniciei a utilização do PagSeguro em meu site.

Foi difícil criar a campanha? Não, é muito simples e tive apoio da Tatiana Pershing , profissional do Uol Links Patrocinados.

Qual foi/é o seu objetivo? Meu objetivo primário é claro, incrementar as vendas, porém, o Link Patrocinado UOL é uma potente ferramenta de divulgação do site. Nos dias que não utilizo o Link minhas visitas no site são reduzidas em mais de 40%.

Faz campanhas sempre? Sim, não paro mais.

Quais os resultados? Após entender o conceito da ferramenta e me familiarizar melhor com o Link, o incremento de vendas foi da ordem de 30% ao mês. Com relação a visita ao site, já perdi as contas.

Imagem: Money Grab, do Flickr de Steve Wampler, CC-NC