Arquivo da categoria: Mercado

Dicas para vender bem na Black Friday!

black friday dicas

Uma das datas mais esperadas do varejo já está chegando. E se você tiver uma boa estratégia, tem uma oportunidade grande de aumentar os seus lucros no final do ano.

Em 2014 a Black Friday foi responsável por movimentar R$ 1,16 bilhão apenas no e-commerce. Ou seja, estar preparado para essa data nunca é demais. Pensando nisso, separamos algumas dicas para você impulsionar as suas vendas.

Planejamento é necessário.

Mesmo apenas alguns dias antes da data chegar, ainda é importante e há tempo de se planejar. Isso porque a Black Friday pode ser o primeiro contato do consumidor com a sua empresa. E você não quer que ele fique com uma má impressão, quer?

Descontos de verdade, por favor.

No Brasil, a Black Friday ainda possui uma fama de descontos mentirosos. Portanto, se for participar, entre de cabeça e pratique descontos reais, mostrando o preço normal e o preço Black Friday.

Tem um produto desejado? O foco é nele!

Quer lucrar mais ainda na Black Friday? Faça uma média dos produtos que mais tem saída na sua loja e ofereça um bom desconto neles. Assim, você aumenta a procura e o boca a boca entre em ação.
Mas não se esqueça de considerar a margem e o estoque. No vídeo abaixo você pode entender um pouco qual a melhor forma de precificar o seu produto ou serviço

Não atrase na entrega.

A sua experiência de compra pode ser incrível, mas se a entrega atrasar: prepare-se para as reclamações. Para isso não acontecer, estabeleça prazos de entrega reais e negocie custos menores com as suas transportadoras.
O PagSeguro disponibiliza ao vendedor um serviço chamado Envio Fácil, no qual é possível comprar o frete dos correios diretamente pela conta PagSeguro. O bacana do serviço, é que o frete sai até 70% mais barato que se comprado diretamente pelos correios. Clique aqui para entender como funcional o Envio Fácil

frete correios barato sedex
Tem uma base de clientes antigos? É hora de agradar eles!

A Black Friday é um grande momento de conquistar novos clientes. Mas, oferecer ofertas especiais para clientes que já compraram com você também é uma estratégia interessante. Além de focar na fidelização, esses clientes são responsáveis por divulgar a sua empresa.

Pagamento seguro? Isso também é importante.

Existem muitos golpes na Black Friday. Portanto, oferecer o PagSeguro como forma de pagamento na sua loja traz mais credibilidade e segurança, tanto para você quanto para ele.

 

Pensando a comunicação do seu e-commerce

Um detalhe muito importante mas sempre colocado em segundo plano é a preocupação com a comunicação da sua empresa.

Assim o primeiro passo é ter o apoio profissional para criar a identidade visual do seu negócio, com cores e símbolos que vão identificar seu negócio de forma única. Isso vai ajudar seus clientes a associarem rapidamente seu negócio.

Com a identidade visual você receberá um manual de uso de sua marca e pode já providenciar a padronização com o uso da identidade no seu site, assinaturas de e-mail e peças de e-mail marketing.

E nunca é demais lembrar que é importante que você tome cuidado com a descrição dos produtos e mensagem que manda aos clientes, que não podem ter erros ortográficos e gramaticais. Pode parecer um pequeno detalhe, mas vai fazer uma grande diferença na comunicação da sua empresa.

E não esqueça de usar os banners do PagSeguro na comunicação da sua empresa, assim todos os clientes vão perceber que sua empresa se preocupa com segurança das transações on-line.
Photo Credit: PŬRE ~ via Compfight cc

Plataforma de e-commerce é boa pedida para impulsionar vendas de PMEs.

pme, impulsionar vendas pagseguro

Estar presente no ambiente online com uma loja virtual não é o suficiente para realizar de fato as vendas. Você precisa investir em uma plataforma com as soluções ideias para o seu negócio.

É isso que oferece a Xtech Commerce, plataforma de e-commerce e marketing para PME’s e startups, que atingiu o volume de R$ 3 milhões em produtos vendidos mensalmente em todas as lojas virtuais criadas e hospedadas em sua plataforma.

O diferencial dela é a de ser inteligente e de fácil usabilidade, oferecendo automações de marketing dentro da solução que tem por premissa facilitar a vida do lojista. Eles até possuem um canal chamado “O Guru”, que é uma espécie de suporte técnico que funciona como um coach e ajuda em todas as etapas que o lojista necessita, desde a criação e lançamento do site, até a implantação de campanhas e promoções.

Essas características chamaram a atenção da Garimppo, rede de lojas de moda feminina, que usando a solução multicanal da Xtech em menos de um ano de atuação online alcançou um aumento de 20% no número de peças vendidas.

Segundo a proprietária da rede Carolina Mazza: “Entrar no universo digital era um pedido antigo de nossas clientes, que passam o dia conectadas em seus celulares. Quando decidimos montar um e-commerce, procuramos uma plataforma que pudesse nos oferecer experiência multicanal, além de velocidade, segurança e facilidade de uso, pontos que se destacaram em uma pesquisa respondida por elas”,

Esses quesitos citados por Carolina e somados a uma plataforma pós-venda, promoções segmentadas e presença nas redes sociais são primordiais para que uma PME consiga alavancar as suas vendas e lucros.

Automatizando a gestão do seu e-commerce

Não pense que é gasto. Quanto mais você investir na gestão do seu negócio, mas terá este investimento de volta.

E para ajudar você nesta gestão existem programas chamados ERP´s. De acordo com a Wikipedia ERP´s são:

“Sistemas Integrados de Gestão Empresarial (SIGE ou SIG), em inglês Enterprise Resource Planning (ERP) , são sistemas de informação que integram todos os dados e processos de uma organização em um único sistema. A integração pode ser vista sob a perspectiva funcional (sistemas de: finanças, contabilidade, recursos humanos, fabricação, marketing, vendas, compras etc) e sob a perspectiva sistêmica (sistema de processamento de transações, sistemas de informações gerenciais, sistemas de apoio a decisão etc).

Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa, possibilitando a automação e armazenamento de todas as informações de negócios.”

Antigamente estes sistemas eram caros e complexos mas hoje existem diversas opções no mercado que podem ser alugados mensalmente com taxas mensais acessíveis até para os orçamentos mais baixos.

Mas atenção não é só porque você contratou um sistema de ERP que ele vai fazer a mágica sozinho. É preciso alimentar corretamente os dados do software e tomar decisões baseado nos relatórios.

Photo Credit: pierre hanquin via Compfight cc

Integre o botão +1 no seu e-commerce

A rede social Google Plus parece não ter caído ainda no gosto dos brasileiros mas enquanto isso não acontece o Google tem feito um esforço para que cada vez mais sites incorporem os recursos da rede em sites.

De acordo com o próprio Google ao colocar o botão +1 no site você pode aumentar as possibilidades de identidade, relacionamento e compartilhamento.  Especialistas em marketing de buscas dizem que um site pode ser melhor indexado ao ter vários +1 marcados.

Há ainda a possibilidade de você criar uma página para aumentar o seu diálogo com o público que já começa a frequentar esta rede. Neste link http://www.google.com/+/business/ você cria a sua de forma rápida e intuitiva.

A implantação do botão +1 é bem simples e o próprio Google possui uma documentação extensa desta API, neste link https://developers.google.com/+/plugins/.

 

Photo Credit: AraiGodai via Compfight cc

Gamificação e negócios

A gamificação tem o potencial de “injetar” vida nova em uma variedade de indústrias e dar forças à ofertas existentes.

O termo “gamification”, descreve o uso de mecânica de jogo, como desafios, conquistas e recompensas, para conduzir certos comportamentos do consumidor no que são tradicionalmente de jogos não-contextos, tais como serviços de televisão, energia ou saúde.

Atualmente, mais de 40% dos consumidores norte-americanos jogam videogames pelo menos uma vez por mês, e esse percentual vem aumentando com a crescente adoção de smartphones e tablets.

Torná-lo divertido

Com a introdução de uma iniciativa gamification, as empresas podem alcançar vários objetivos:

  • atrair novos usuários / clientes, incluindo alcançar segmentos;
  • manter os usuários existentes / clientes;
  • diferenciar as ofertas das dos concorrentes.

Gamification capta a atenção do público, mas também aumenta a participação, introduzindo diversão em rotina, muitas atividades sóbrias. Ele pode alavancar o buzz em torno de uma oferta específica e, portanto, melhora os anúncios nas redes sociais e tornam mais amplas as chances de atrair o público.

Hoje o e-commerce é uma ameaça para os varejistas físicos e varejo tem sido uma das primeiras indústrias a se beneficiarem com a gamificação.

Melhorar a Experiência

A gamificação permite que os varejistas traguam seus consumidores e aumente a participação deles dentro da loja. O Mobile anda junto com os jogos, principalmente os baseados em localização, o mais popular é o Foursquare. Através do aplicativo Foursquare, os varejistas podem premiar os consumidores de acordo com o check-in feito no local físico de uma loja e incentivar as comparações de preços, elogios, frequência no estabelecimento e reclamações, podendo usá-las de forma construtiva para melhorar seus serviços.

 

Fonte CRM Buyer

Impulsione suas vendas no Instagram!

Antes de mais nada, é importante que você entenda como funciona a rede. E para isso, não adianta ir atrás de explicações na internet ou do sobrinho: você deve ser um usuário dela. Comece a usá-la, siga outras pessoas ou perfis de seu interesse (lembre-se de que a rede não possui apenas pessoas físicas), tire fotos, experimente todos os dias – somente assim você vai ter referências e se adequar a linguagem do canal.

1. Invista nas fotos
O ideal é que os produtos estejam ambientados de acordo com seu uso, ou com temas que tenham a ver com ele – Mas não se esqueça que eles devem ser o ponto principal da foto, ou seja, nenhum elemento da foto deve chamar mais atenção do que seu item.

Fotos limpas e de qualidade garantem maior atratividade: caso seja possível, utilize uma câmera profissional.

Garanta ainda mais likes e visualizações nas fotos com uma pós-produção: mesmo um leve tratamento de imagem já garante maior atenção de quem está olhando. E se você não está por dentro das ferramentas, invista seu tempo nisso: há diversos tutoriais de edição básica de Photoshop no YouTube e em outros sites especializados.

2. Menos filtros, mais técnicas
O enquadramento deve valorizar o produto, mostrando o máximo possível dele e suas partes mais atraentes e importantes. E fique atento às técnicas básicas de fotografia de produto: fotos de cima para baixo fazem o item parecer menor do que ele é, já de baixo para cima fazem ele parecer maior.

3. Instagram também tem texto
A foto em si já explicará muito sobre o produto, mas garanta outras informações importantes como tamanho, cor, marca, etc. E no caso de produtos seminovos, seja bem claro na descrição do estado do produto: reclamações posteriores sobre a compra nos seus posts, podem acabar com a reputação da sua loja.

Também é bom não esquecer a hashtag: esse é um item muito importante para aumentar a divulgação dos seus produtos. Utilize #shop e mais 4 ou 5 “#” que tenham a ver com o seu produto.

4. Conecte seu perfil com o Facebook
Caso a sua loja tenha um perfil no Facebook, compartilhe as suas fotos lá, aproveitando para divulgar o seu perfil do Instagram e otimizando ao máximo o alcance e a visualização do seu negócio.

5. Gere o “bafafá”
Faça os seus compradores divulgarem os seus produtos, oferecendo descontos ou uma promoção para caso ele poste uma foto marcando a sua loja.

6. Por último – e o mais importante!
Não esqueça também de divulgar as formas de pagamento e as facilidades que os seus clientes terão para comprar: a melhor pedida é a solicitação de pagamentos por e-mail do PagSeguro, que oferece mais de 30 meios de pagamento, incluindo cartão de crédito em até 18x (para você receber à vista), débito online, boleto e depósito em conta. Tudo para você solicitar o valor da compra em um clique e receber num piscar de flash!

 Fontes:

http://www.comovenderpelainternet.net.br/2014/09/como-vender-pela-internet-com-o-instagram.html

http://exame.abril.com.br/pme/noticias/como-usar-o-instagram-para-promover-seu-negocio#1

http://blog.wishpond.com.br/post/63460508117/52-dicas-como-se-promover-no-instagram

5 dicas para o seu e-commerce não tomar conhecimento da crise.

O varejo online é ainda mais competitivo do que o tradicional em épocas de crise. Além de possuir menos custos (físico e de logística), os sites tem a vantagem de fisgar consumidores em busca de produtos/serviços com preços mais baixos – na hora da buscar melhores ofertas, ele pode ser atingido por uma chamada da sua loja, por exemplo.

Veja as dicas para a sua loja virtual crescer e aproveitar com a crise:

1. Hora de barganhar!
Antes de mais nada, faça uma análise de custos: esse é o momento para negociar ou buscar novas empresas fornecedoras com melhores ofertas, condições de pagamento e preços – mas fique atento para que isso não signifique a queda na qualidade do seu produto/serviço.

2. Eu, sou brasileiroo…
Com a alta do dólar, é natural que os consumidores fujam de produtos importados e sites internacionais que vendem na moeda americana, o que consequentemente causa um aumento na busca por itens feitos aqui: faça uma análise e pesquise se produtos buscados no exterior se adequam ao seu negócio, para investir em artigos de mesma categoria produzidos no Brasil.

3. Fique atento às oportunidades.
Cortar e reduzir custos não é a única solução: em momentos de crise, os preços da indústria caem e isso pode ser uma boa para investir em ativos e soluções para a sua empresa – aquisições que vão melhorar o seu rendimento, aumentar a produtividade e o faturamento a longo prazo quando a “vaca” começar a engordar novamente.

4. Não esqueça quem é a “alma do negócio”.
Publicidade: essencial em tempos de retração, é ainda mais importante captar e fidelizar clientes, já que eles estão com menos disposição para gastar e mais atentos a preços mais baixos.

É importante fazer uma análise do seu público e procurar a melhor forma de atingir eles: cada uma das redes sociais existentes, por exemplo, possui perfis de públicos diferentes: pesquise o seu consumidor e saiba em qual ele está mais presente.

5. Fique atento as datas sazonais
Algumas datas do comércio não conhecerão a crise. É o caso do que o Black Friday promete: de acordo com uma pesquisa realizada pelo Zoom, 99% dos consumidores que aproveitaram as ofertas no ano passado irão repetir a dose – 71% pretendem comprar na Black Friday se encontrarem bons descontos e 28% afirmaram não ter dúvidas de que farão compras.

Por isso, não esqueça de ir preparando os descontos e promoções para desovar o estoque!

Fontes:
http://computerworld.com.br/oito-dicas-para-administrar-um-e-commerce-em-tempos-de-crise

http://www.infomoney.com.br/minhas-financas/consumo/noticia/4298612/mesmo-com-crise-consumidor-esta-disposto-gastar-black-friday