Melhoria no sistema: Campanhas de parcelamento agora têm avisos de término

Muitos de nossos usuários programavam suas campanhas de parcelamento e esqueciam de tirá-las do ar quando terminavam – o que causava disparidade de preço no fechamento.
Para evitar o problema, criamos o seguinte aperfeiçoamento: o sistema dispara um e-mail de aviso quando faltar dois dias para o fim da campanha e relembra o lojista no dia seguinte novamente.
Além disso, você tem novas opções:
1. Se quiser manter sua campanha no ar, basta entrar no sistema e definir sua continuidade.
2. Se quiser terminar, é preciso entrar no site e alterar os preços. Se o lojista não faz isso, a oferta fica inconsistente, com os valores de parcelas diferentes do que está no sistema do PagSeguro.
Seus comentários, como sempre, são muito bem-vindos.

Melhoria no sistema: upload de documentos

Acabamos de implementar uma nova ferramenta no cadastro de vendedores: o upload de documentos. Com ela, o usuário poderá enviar imagens e outros documentos digitais para que a verificação da sua conta seja mais rápida e eficiente.

Experimentem e, por favor, contem como está a experiência. Mais uma ferramenta para que você enfrente menos burocracia e tenha mais lucros.

Dica para evitar conflito de canais

Quem vende o mesmo produto em sua loja física e também na virtual deve atentar para uma questão chamada “conflito de canais”. Isso acontece quando o preço do item no site é mais barato que na loja – ou seja, a loja virtual compete diretamente com os vendedores de sua loja.

Temos uma dica, que já é praticada em alguns grandes varejistas. O vendedor da loja física consulta o preço do produto na loja virtual antes de fechar a venda. Se houver preço inferior no site ele também é praticado na loja física, imediatamente.

Isso porque o consumidor pode ficar sabendo da diferença de preços e ficar muito insatisfeito. Praticar o menor preço garante a fidelidade e satisfação de seus clientes. Da próxima vez que for comprar, provavelmente ele vai lembrar da sua loja antes de qualquer outra.

PagSeguro garante RedBull para os usuários na Campus Party

campusparty
Todo bom geek (ou nerd se preferir) sabe muito bem as vantagens de um RedBull em caso de cansaço ou diversão. O energético garante aquele “a mais” que parece impossível em momentos de exaustão.
O PagSeguro preparou uma linda promoção para seus usuários que estarão acampados no Centro de Exposições Imigrantes durante a Campus Party.
(Quem tiver conta PagSeguro) Quem estiver acampado pode comprar RedBull a R$ 1 (UM REAL)! Você entra na página www.pagseguro.com.br/pagpraver, compra o energético e informa onde está. A transação, concluída por e-mail, dispara um e-mail de confirmação para você e outro para o promotor. E nosso trabalhador incansável tratará de lhe satisfazer com as tão desejadas latinhas (geladinhas). A única restrição: você só poderá comprar duas latinhas por dia. Você nem precisa ter conta PagSeguro para comprar. É tudo online. Ah, escolha muito bem a hora de fazer o seu pedido. Afinal, a programação será intensa e extensa. Clique no botão abaixo para saber mais e aproveite!

Update: por razões logísticas, nosso vendedor não consegue receber os pedidos no computador. Nossa “estação” na Arena está identificada por balões verdes. Você compra e vai até lá retirar o seu pedido.

Leitores do PagSeguro: 10 ingressos só para vocês!

logo_brasil

Na segunda-feira, dia 19 de janeiro, às 23h30 começa a maior festa da tecnologia, a Campus Party Brasil 2009 e os leitores do nosso blog serão nossos convidados mais que especiais para saber o que vai rolar dentro da arena. Este é o lugar exclusivo e disputadíssimo, onde os inscritos passarão 7 dias conectados a 10Gb de velocidade e com acesso a todo o conhecimento gerado, mil inovações, saraus, debates, desafios…
Os dez primeiros comentaristas aqui no blog ganham ingressos! Corram!

Ekom: sua loja pronta em segundos, integradinha com PagSeguro

Daniel Bertini tem 32 anos, é webdesigner e programador, trabalhando como consultor autônomo para diversas empresas. Começou sua carreira ainda no tempo das BBS‘s e com o tempo tornou-se um programador e empreendedor da web. Cheio de idéias e projetos, lançou em setembro de 2008, o Ekom. “Eu tinha clientes que desejavam criar lojas on-line e queriam as suas próprias marcas, mas não tinham nenhum conhecimento técnico e não conseguiam desenvolver nas outras plataformas disponíveis. Então criei o projeto e o desenvolvi nas horas vagas (leia-se noites e madrugadas)”, conta.

O Ekom é programado em PHP, e permite criar, sem maiores complicações (como hospedagem ou registro de domínio), uma loja totalmente personalizada e, o melhor, totalmente integrada ao PagSeguro.

“Escolhi o PagSeguro porque já era usuário do sistema e ele é muito bom. Foi o melhor modo de garantir segurança, conforto e confiabilidade tanto para o lojista como para os clientes”, diz Daniel.  Ele oferece quatro tipos de planos para quem deseja usar o Ekom, de acordo com o número de produtos. O grátis, que permite incluir 10 itens; depois há três planos: básico, médio e super, que custam entre R$ 60 e R$ 210, conforme o volume de produtos. Para completar, as lojas geram, no sistema, relatórios de venda e recebimentos, o que ajuda a melhorar o negócio.

É possível também integrar o sistema a sites ou blogs, mas com a assessoria de Daniel – que já está planejando um plugin para o WordPress de forma a facilitar o trabalho.

Para o futuro, Daniel também planeja adicionar atendimento on-line e um portal para dar destaque aos produtos das lojas Ekom.

A dica veio da nossa leitora Vanessa Mantuani.

E-Commerce cresce 30% em 2008 e fatura R$ 8,2 bi

O relatório do e-bit sobre o comércio eletrônico no Brasil, divulgado ontem, dá conta que o mercado eletrônico cresceu 30% em relação a 2007, faturando R$ 8,2 bilhões. Estes ainda não são os números finais de 2008, que devem ser divulgados em breve no relatório WebShopper, da mesma empresa.

Segundo Pedro Guasti, diretor da e-bit e vice-presidente de Estratégia da câmara-e.net, a responsabilidade é do consumidor. “O e-consumidor está cada vez mais atento às possibilidades no canal web. É um meio que oferece múltiplos tipos de informação para os usuários, que acabam se sentindo mais seguros. Esse é um comportamento que evolui ano a ano, pois muitos já tiveram uma experiência de compra pela internet.”

Outro importante ponto a ser ressaltado é a entrada de grandes redes varejistas que trouxeram novos públicos para o comércio eletrônico. “A fidelidade de alguns consumidores faz com que eles associem a marca da loja física a da loja virtual e, chegando ao portal esse consumidor irá se deparar com melhores preços e condições de pagamento, possibilitando a volta daquele consumidor naquela loja”, explica Guasti, que classifica esse fator como mais um dos motivos para o crescimento do canal em 2008.

O tíquete médio do setor fechou em R$ 328. Dentre todos os períodos do ano, o mais lucrativo foi, novamente, o Natal, que registrou vendas de R$ 1,25 bilhões com o tíquete médio em torno de R$ 346.

Para 2009, as previsões são animadoras: enquanto no Brasil o crescimento foi de 30%, o comércio eletrônico norte-amerciano, segundo o eMarketer, cresceu apenas 7% (faturamento de U$ 136 bilhões). Mesmo com uma previsão menor se comparada aos anos anteriores, o comércio pela internet deve alcançar a marca inédita de dois dígitos de bilhão de faturamento, crescendo nominalmente entre 20% e 25% em relação a 2008, alcançando, pelo menos, R$ 10 bilhões.

O Mercado brasileiro pode ganhar muito mais. Depende muito dos empresários – e de alguma inovação. Lojas mais simples, usar meios de pagamentos seguros e confiáveis (PagSeguro, claro) e aumentar a oferta são algumas das muitas possibilidades. Com o crescimento do uso da internet entre as classes C e D também vão se abrir outros e novos mercados. Contem com o blog do PagSeguro para ter informações sobre os números e tendências do mercado.

Vakinha mostra o uso inteligente do PagSeguro


Em dezembro, nasceu um novo serviço na internet brasileira: Vakinha. Criado pela empresa gaúcha Squid, o serviço já nasce integrado ao PagSeguro. Para quê serve o Vakinha? Para gerenciar e arrecadar dinheiro para todos os fins. Quem já tem cadastro no PagSeguro já pode sair usando o serviço sem medo – e quem não tem ganha uma conta de vendedor automaticamente.

É possível criar vaquinhas abertas ou fechadas. As abertas podem ser usadas para doações ou colaborações com fins específicos – como o churrasco da turma, o chá de bebê da amiga, o presente de casamento para o colega de escritório. As fechadas são indicadas para grupos específicos de pessoas e podem ser controladas através do painel de controle.

É um serviço simples e útil já que resolve a questão de gerenciamento que sempre fica na mão de alguém. Agora fica mais fácil controlar e não se corre o risco de perder a conta de quem contribuiu ou não.

O pulo do gato, entretanto, é o uso do PagSeguro, que permite pagamentos por Transferência Eletrônica de Fundos, boleto e cartão de crédito. O serviço tem consigo toda a segurança dos protocolos PagSeguro e garante eficiência e rapidez nas transações.
Update:
Se o usuário esquecer a senha, pode pedir para que seja reenviada ao seu e-mail cadastrado no PagSeguro.

PagSeguro, a forma mais completa de vender dentro e fora da internet