Arquivo da tag: brasil

A Campus Party 5 vem ai!

Do dia 06 a 12 de fevereiro, acontece em São Paulo um dos maiores eventos internacionais sobre o mundo da tecnologia: a Campus Party.  São debates, palestras, work shops e muita interação sobre todo o mundo da tecnologia, cultura digital e as últimas novidades e inovações do universo da internet, que já contou com a participação de grandes nomes, como Steve Wozniak e Al Gore.

É um evento único, onde você pode trocar experiências, ficar inteirado das últimas novidades e do que o futuro reserva para o mundo digital. E o PagSeguro estará presente, com um estande especial, trazendo novidades e informações sobre o mundo do e-commerce, que cresce a cada dia.

Quando? De 6 a 12 de fevereiro de 2012

Onde? Anhembi Parque, São Paulo, SP

Microempresas ainda têm pouca presença na internet


Apesar de tão importante nos dias de hoje, a Internet continua a ser uma ferramenta muito pouco, ou quase não utilizada pelos microempresários brasileiros, segundo a pesquisa TIC Microempresas 2010, realizada pelo Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (CETIC.br).

A pesquisa foi feita com 1500 empresas. 69% das empresas possuem computadores com acesso à Internet em 2010, mesmo número de 2007, mas poucas são presentes na internet: 73% das microempresas não possuem site e 83% delas não figuram em canais online de parceiros ou terceiros. E aquelas que têm página na Internet oferecem somente recursos básicos, como catálogos e listas de preços de produtos.

A maioria dos microempresários entrevistados (64%) afirma que seus negócios não precisam da internet. Aqueles que declararam usá-la utilizam apenas funções básicas, como envio de e-mail (97%) ou buscas online (88%).

Via IDGNow
Imagem AveLardo

 

F/Radar #10: um mapa da internet brasileira pra todos

A décima edição da pesquisa F/Radar, realizada semestralmente pela F/Nazca em parceria com o Datafolha, constatou que 29,5 milhões de brasileiros com mais de 12 anos costumam se conectar à internet em movimento, a maior parte deles (74%) pelo telefone celular. Desde a última medição, de abril deste ano, houve aumento de 7 pontos percentuais.

Continue lendo

Comércio eletrônico já se prepara para o Natal


A expansão de 40% no comércio on-line verificado no Natal de 2010, frente ao mesmo período de 2009, encontrou empresas do varejo e de logística despreparadas para atender a demanda. Para este ano, a projeção da consultoria e-bit é que as vendas cresçam até 30% no período de 15 de novembro e 24 de dezembro. Varejistas ouvidas pelo Valor ultrapassam essa taxa. Esperam crescer até 60%.

Para não voltar a desapontar os consumidores, varejistas e transportadoras estão investindo em centros de distribuição (CD), mão de obra, tecnologia e frota. O aumento das vendas, mesmo fora de datas fortes como Natal, está exigindo estruturas mais robustas.

As entregas feitas pelos Correios de produtos vendidos pela web, por exemplo, cresceram 11% em agosto em relação a dezembro, mês que registra pico de vendas. Sobre agosto de 2010, o avanço foi de 66%. O comércio eletrônico faturou R$ 8,4 bilhões no primeiro semestre deste ano, o que representa um crescimento de 24% sobre o mesmo período do ano passado, segundo a e-bit. A projeção para todo 2011 é que se movimente R$ 18,7 bilhões. A empresa estatal já está em greve há 21 dias – e só quando o movimento terminar o mercado saberá como será o fim de ano para quem depende deles. Ou seja: todo micro e pequeno empresário.

O ritmo de acelerado está demandando mais investimentos em logística. O Walmart projeta um aumento de vendas no e-commerce entre 50% e 60% neste Natal em relação ao anterior. A varejista decidiu dobrar a capacidade de armazenagem em relação ao primeiro semestre, chegando a 50 mil m2. A companhia também analisou o desempenho das transportadoras parceiras, o que resultou no descredenciamento de algumas e no credenciamento de outras. Agora elas totalizam 20, frente às 16 que prestaram serviço à varejista em 2010. Na ocasião, o Walmart precisou contratar transporte por conta própria para amenizar os problemas de atraso, mas a mercadoria acabou ficando parada por alguns dias no centro de distribuição da transportadora, ocasionando mais atraso para o consumidor.

A Máquina de Vendas (que reúne as varejistas Ricardo Eletro, City Lar, Insinuante e Eletro Shopping) projeta um crescimento de vendas superior a 30% neste Natal. A empresa tomou uma série de medidas ao longo do ano para suportar o crescimento, com destaque para a triplicação de seu CD, para 35 mil m2, entre outubro e maio. O número de funcionários “mais que dobrou”, segundo Marcelo Ribeiro, diretor de e-commerce da companhia. “É mais do que precisamos para o fim de ano. Já pensamos no crescimento futuro”.

A Máquina de Vendas também aumentou em 30% o número de parceiros logísticos. Em maio, a empresa lançou uma área interna de monitoramento dos transportes e de processamento de pedidos. “Essa área foi criada especificamente para a satisfação do cliente, porque com ela conseguimos tomar as medidas com antecedência”, explica Ribeiro.

A Comprafacil, espera um aumento de 50% a 60% nas vendas neste Natal, seguindo o desempenho dos últimos anos. A empresa conclui em novembro as obras de quadruplicação de seu centro de distribuição, que terá 140 mil m2. Além disso, triplicou o número de transportadoras. A empresa, que teve problemas no ano passado, instalou a sua central de atendimento dentro do centro de distribuição. Inaugurado em julho, o novo sistema tem 500 atendentes em cada um dos dois turnos.

Além do planejamento precário por parte das empresas, outro “problema” no Natal de 2010 foi a nota fiscal eletrônica, cuja implementação se tornou obrigatória na época e foi deixada para a última hora por muitas empresas – algo que não deve atrapalhar as varejistas neste ano.
Via Valor Econômico, imagem: Christy Thompson, SXC

Reter dados de internautas não ajuda na luta contra crimes online

O outro lado é o medo da liberdade, Jonatas Cunha, CCfoto: Jonatas Cunha, CC

Aqui no Brasil os internautas, especialistas e estudiosos da internet lutam para manter a rede neutra e evitar medidas desnecessárias e inócuas no combate aos crimes online – que vão dos roubos de senhas e dados a pedofilia. Na Europa, o grupo AK Vorrat, da Alemanha divulgou, no fim de janeiro, um estudo detalhado dizendo que a Diretiva de Proteção de Dados da União Europeia não surtiu efeito contra crimes graves.

A Diretiva exige que as empresas de telecomunicação armazenem informações de seus clientes, para “facilitar a investigação e prevenção de crimes graves” – o mesmo argumento do PL Azeredo, atualmente arquivado pelo Congresso Nacional. Implementada em 2008 na Alemanha, em 2010 a medida foi revogada pois as autoridades alemãs consideraram a retenção de dados inconstitucional.

Para entender a confusão: quando as empresas de telefonia e internet são obrigadas a armazenar os dados, detêm informações sobre a localização e planos de cada cliente. Na Alemanha, durante o período em que esteve em vigor, os crimes graves aumentaram para 64 mil e o número de soluções baixou (coisa de 1%).

Segundo a organização autora do estudo a causa é simples: os usuários adotam técnicas para evitar a captura de dados e é possível permanecer anônimo usando acessos públicos à internet. Além de ruim para investigações, o armazenamento impede que se usem várias informações para apurar o crime.

Ações judiciais que questionam a retenção de dados estão atualmente em curso em diversos países membros da União Europeia, enquanto outros como Áustria, Bélgica, Grécia, Irlanda, Luxemburgo e Suécia não chegaram a aplicá-la. O Tribunal Europeu de Justiça deve decidir a questão em 2012.

Via IDG Now!

Marketing direto cresce 11,3% em 2009

envelope por Tim Morgan em CC
Imagem: Tim Morgan, em CC

A Abemd, Associação Brasileira de Marketing Direto, divulgou ontem o balanço do setor em 2009 – o faturamento chegou a R$ 21,7 bilhões. Esse total representa um crescimento de 11,3% sobre o faturamento de 2008. A maior parte desse investimento foi para serviços de internet e e-commerce, que contribuíram com 25% do resultado do marketing direto brasileiro em 2009. Logo em seguida, aparecem os serviços de empresas de call center, contact center e telemarketing, que geraram 22,5% de todo o faturamento. As agências de marketing direto ficaram com uma fatia bem pequena do bolo – apenas 1,8%. 21/10 Luiz Alberto Marinho

Cerca de 2/3 dos investimentos em marketing direto no Brasil foram direcionados para o B2C e apenas 1/3 seguiram para o B2B. Ainda segundo o estudo da Abemd, os maiores usuários de serviços de marketing direto no Brasil em 2009 foram as instituições financeiras, que bancaram 22% de todas as despesas. Logo depois vieram as empresas de telecomunicações, com 15%. Os serviços referentes a publicações e assinaturas e o comércio de produtos e serviços por catálogo e televendas contribuíram cada um com algo em torno de 10% do faturamento do setor.

Via Blue Bus

Faturamento publicitário da web cresce 37,6%

Faturamento publicitário no Brasil
Foto: Darren Hester, em CC

A internet faturou R$ 234,8 milhões em publicidade no primeiro trimestre deste ano, 37,6% acima dos 170,7 milhões de reais de 2009, segundo dados do Projeto Inter-Meios divulgados no dia 24 de maio. De novo, a rede foi a mídia com a maior expansão no bolo publicitário e empatou com o rádio, em 4,3%, de acordo com o estudo.
A segunda mídia com maior crescimento no trimestre foi a TV aberta. Com 31,9% de aumento, a televisão alcançou agora 63% do mercado publicitário e um faturamento de 3,43 bilhões de reais. Segundo o Inter-Meios, o faturamento total do mercado publicitário foi de 5,4 bilhões de reais, uma expansão de 25,1% sobre o primeiro trimestre de 2009.

Via E-commerce News

Brasil tem 66 milhões de internautas segundo o IBOPE

foto: Gualtiero, em CC

Foi apresentado na manhã do último dia 10 de fevereiro, o balanço de 2009 feito pelo Ibope Nielsen Online sobre o acesso à internet no Brasil. De acordo com o levantamento o número de internautas brasileiros chegou a 66,3 milhões em dezembro de 2009. O acesso residencial cresceu 16% em relação ao mesmo período de 2008.

Segundo o instituto, cada pessoa passou 44 horas conectada à rede, número que sobe para 66 horas quando considerada a navegação por aplicativos, como Messenger, por exemplo. Apenas assistindo a vídeos amadores, estima-se que os internautas tenham gasto uma hora e cinco minutos por mês.

De acordo com a pesquisa AdRelevance – que monitora a publicidade veiculada na internet nacional – em dezembro foram contabilizadas cerca de 4,5 mil campanhas realizadas por 1.784 anunciantes. Entre as categorias que se destacaram como as que mais realizaram ações na internet estão empresas do setor de finanças e investimentos, telecomunicações e automóveis. “Juntas, as três categorias somam quase a metade dos investimentos publicitários na web”, diz Cris Rother, diretora executiva do Ibope Nielson Online. Os maiores anunciantes de 2009 foram, respectivamente, Bradesco, Unilever Brasil, Coca-Cola, Fiat e Itaú.

Mídias Sociais serão monitoradas

Atento à expansão das redes sociais e do interesse do mercado em entender a navegação dos brasileiros por esses ambientes, o Ibope começará a trabalhar em março com duas ferramentas específicas para geração de insights. A proposta é replicar o trabalho com métricas já realizado pela Nielsen nos Estados Unidos e aprofundar o estudo de comportamento dos internautas nas redes sociais.

Via M&M Online