Arquivo da tag: brasil

Seja 10: Ajuda Brasil precisa de nós

Através da parceria com o sistema PagSeguro do UOL, que oferece segurança aos doadores de forma inédita, onde a AjudaBrasil obteve redução das taxas incidentes sobre as doações (isenção total da tarifa de recebimento fixa de R$ 0,40, taxa especial de 0,9% para recebimentos de doações à vista – transferências e/ou boleto bancário – e taxa especial de 4,59% para recebimento de doações a prazo – cartão de crédito), inclusive para todas as entidades APROVADAS (CERTIFICADAS) em nosso portal, qualquer pessoa, física ou jurídica, poderá fazer sua doação de qualquer valor de maneira extremamente segura, objetiva, rápida e simples.

“Enxergamos uma excelente oportunidade para facilitar a vida daqueles que têm vontade de contribuir e de quem necessita desses recursos, diz Ricardo Dortas, diretor de projetos especiais do UOL. São mais de seis anos resistindo bravamente, mas a Associação AjudaBrasil continua passando por muitas dificuldades pela falta de recursos para cobrir todos os custos.

“Captar recursos em 2009 foi uma tarefa árdua. O mercado continua encolhido, principalmente para questões sociais. Alguns – e incluo aqui muitas pessoas físicas–, estão fazendo a sua parte, e agradecemos muito a todos que estão nos ajudando. Poucas pessoas tem ideia de quantas entidades e seus assistidos já foram e são ajudados através da AjudaBrasil”, comenta Ana Leão, atual diretora executiva do projeto.

Os números estão ai! São mais de 3.308 entidades autenticadas, 562 certificadas, mais de 30.000 usuários cadastrados, um banco com mais de 15.000 voluntários e milhares em doações em dinheiro declaradas pelo portal. Conte com a AjudaBrasil para fazer seus R$ 10 renderem bem pelo Brasil afora.

Brechó Social: sua compra se transforma em boa ação

gisele bundchen

O Brechó Social é um “e-commerce social” com a função de efetivar a venda de objetos doados exclusivamente por personalidades, com renda revertida para as ONGs. Uma inovadora e importante ferramenta de captação de recursos com objetivo de se tornar eficiente e duradoura para o Terceiro Setor. O preço é fixo. Comprou, levou! Lá você encontra a Fender Stratocaster de mr. Andreas Kisser, por básicos 12 mil reais que serão transferidos para a ONG Quintal Mágico. Ou o vestido de Gisele Bündchen, que ilustra este post, dedicado à ONG Projeto Água Limpa.

O sistema é simples e seguro (sim, eles usam PagSeguro). As personalidades cadastram, livremente, itens importantes e bacanas – como a camisa do Mané Galinha, doada por Fernando Meirelles ou o look californiano de Ben Harper –, assinam contrato, entregam peça. As pessoas compram, através do sistema PagSeguro, as ONGs recebem. Simples assim. Duro mesmo é economizar para comprar o chemisier da dona Gisele Bündchen. Melhor focar no longo da Carolina Ferraz – um pouco mais acessível. Falando assim até parece que o Brechó Social só atende às mulheres, mas não, há peças para todos os gostos, sexos e idades – e itens de ídolos de todos os gostos. Palmeiras e Corinthians já estão lá.

Resultado: o Brechó Social é uma iniciativa muito bem bolada para ajudar quem luta por um Brasil melhor.

Foto: divulgação

Quem vai à Palestra de e-commerce da Innovar

Estes foram os seis primeiros comentaristas a responder ao nosso post para a palestra sobre e-commerce no próximo sábado:

  • Douglas Ribas Baptista Fernandes
  • Wiliam Martins Aquino
  • Getulio Vargas
  • Renan Barbosa Araújo
  • Joice Ribeiro
  • Douglas Farias

Seus nomes estarão na lista cortesia na entrada do evento.

Os comentários foram editados para retirar os dados pessoais que solicitamos (e proteger sua privacidade). 

A palestra acontece no próximo sábado, dia 27 de junho, das 13h às 18h no Matsubara Hotel, R. Coronel Oscar Porto, 836. Até lá.

Internet e comércio eletrônico não chegam ao interior

3403392982_181ae621c7Os serviços de comércio eletrônico atingiram em 2008 apenas 7% dos brasileiros que vivem em regiões rurais, contra 17% dos que vivem em regiões metropolitanas, segundo complemento da pesquisa TIC Domicílios 2008, realizada pelo Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (CETIC.br).

Os dados, coletados entre setembro e novembro de 2008, reiteram as dificuldades de inclusão digital daqueles que vivem em áreas rurais, analisadas pela primeira vez na pesquisa TIC Domicílios 2008.

No geral, a proporção entre usuários que já buscaram preços online e já compraram produtos é praticamente de três para um – enquanto 44% já afirmaram terem comparados preços pela internet, apenas 16% admitiram terem realizado compras em serviços de comércio eletrônico.

O CETIC.br aponta, novamente, para a relação entre inclusão digital e condição sócio-econômica no Brasil: entre pessoas da classe A que moram em cidades, 80% dos respondentes já compraram preços online, contra apenas 30% dos que moram em áreas rurais.

O complemento ao TIC Domicílios 2008 mostra também que 15% dos internautas brasileiros não têm contas de e-mails. Em áreas urbanas, a quantidade de usuários com e-mails aumentou, atingindo 86% em 2008, graças aos serviços gratuitos – 80% dos entrevistados tinham um e-mail de graça. Os serviços pagos mostram tendência de queda.

A dificuldade de acesso dos moradores rurais também fica clara no baixo contingente de acesso a serviços de governo eletrônico – apenas 7% nas áreas mais distantes dos grandes centros, contra 25% dos que moram em regiões metropolitanas. Na média, 22% dos brasileiros utilizam algum serviço público pela internet.

Via Cetic.br

Imagem: Internet na Biblioteca Nacional, por swperman, no Flickr, CC

Brasileiro passa 3 vezes mais tempo na web que vendo TV

2118320037_56453ab037_o

Pesquisa da Deloitte divulgada na última sexta-feira (27 de março) afirma que os brasileiros passam três vezes mais tempo por semana conectados à internet do que assistindo à TV. O estudo O Futuro da Mídia está na terceira edição, mas esta foi a primeira em que o Brasil participou da investigação, ao lado de Estados Unidos, Japão, Alemanha e Grã-Bretanha. Dos 9 mil entrevistados, 1.022 eram brasileiros.

Segundo a pesquisa, os consumidores brasileiros gastam, atualmente, 82 horas por semana utilizando diversos tipos de mídia e de entretenimento tecnológico, como o celular. Para a maioria dos consumidores, o computador superou a televisão em termos de entretenimento.

A maior parcela dos participantes (81%) apontou o computador como o meio de entretenimento mais importante em relação à TV. 58% disseram que videogames, jogos no computador e online são importantes fonte de diversão.

Metade dos entrevistados está atenta aos lançamentos tecnológicos e tenta adquirir rapidamente esses equipamentos. Além disso, 47% dos pesquisados usam o celular como dispositivo de entretenimento.

Idade

O levantamento ouviu pessoas com entre 14 e 75 anos de idade. A faixa etária de 26 a 42 anos é a mais envolvida com atividades interativas na internet, como assistir a programas de TV ou usar o computador para chamadas telefônicas.

Em todas as faixas, a atividade mais realizada na internet é a criação de conteúdos pessoais para serem acessados por outras pessoas, como sites, fotos, vídeos, músicas e blogs.

Disposto a pagar mais

Outra informação importante na pesquisa da Deloitte é que os brasileiros estão insatisfeitos com a velocidade de sua conexão. Por isso, 85% dos ouvidos afirmaram estar dispostos a pagar mais para ter conexões mais velozes. As pessoas da faixa etária acima de 43 anos são as mais dispostas a pagar mais caro por mais velocidade.

Entre todos os entrevistados, 92% possuem celular. Entre os aplicativos deste tipo de aparelho, as mensagens de texto são as mais utilizadas (92%), seguidas da câmera digital (78%), jogos (67%) e a câmera de vídeo (62%).

Imagem: Arquivo pessoal

Web brasileira vai faturar R$ 1 bilhão em 2009

Na penúltima segunda-feira (16 de março), o Internet Advertising Bureau Brasil (IAB) avisou à imprensa que o setor de mídia online brasileiro deve faturar R$ 1 bilhão em 2009. Segundo as previsões, o investimento irá representar participação de 4,2% no total gasto com publicidade.

As informações se baseiam em dados do projeto Inter-meios e dos associados da instituição. Em 2008, a participação da mídia online chegou a 3,5%, o equivalente a R$ 760 milhões em investimentos. A soma inclui dados do comércio eletrônica e links patrocinados.

O presidente do IAB Brasil, Guilherme Ribemboin, também anunciou as estimativas da instituição para o crescimento da internet e do número de usuários ativos. De acordo com as previsões, o país deve chegar aos 28 milhões de internautas residenciais até o final deste ano. Esse valor representa um crecimento de 20% em relação à 2008.

Ao todo, serão 68,5 milhões de usuários (residenciais e corporativos).

Já em relação a banda larga, O IAB estima que 87% dos usuários estarão conectados em alta velocidade até o final deste ano.