Arquivo da tag: Cases

Testemunhais e casos de sucesso de quem usa PagSeguro

Entrevista com Cristina Fígaro, do Idéias da Cris

Pela primeira vez, os blogs do UOL Host e do PagSeguro se reuniram para realizar uma entrevista. Nosso alvo foi Cristina Fígaro, do Idéias da Cris, um site de artesanato que está indo muito bem. Confira!

Conte-nos um pouco sobre o que a motivou a ter a sua loja virtual e quais os desafios de vender online produtos customizados e que normalmente apenas são vendidos fisicamente.

Cris: Eu sempre gostei de artesanato e decoração, fiz alguns cursos, lia revistas e criava algumas peças para presentear familiares e amigos. No começo era mais como hobby, mas meu marido foi quem deu a idéia de iniciar uma loja virtual.

O grande desafio de vender artesanato online é reproduzir numa foto um objeto, cores e texturas que as pessoas costumam escolher pessoalmente. Ou seja, tento evitar que a pessoa receba em sua casa um produto diferente daquele que ela escolheu através de uma imagem.

Entre o planejamento de abertura do seu negócio e a primeira venda, quanto tempo decorreu e quais foram as dificuldades encontradas?

Cris: Levei cerca de 6 meses entre a idéia inicial e o lançamento da loja, gastei bastante tempo estudando as peças, cores, técnicas e criando as respectivas coleções.

Um desafio foi encontrar materiais de qualidade para trabalhar (tintas, vernizes, etc). Não deu pra ficar só com um fornecedor e tive que testar e selecionar os que melhor se adequavam a cada produto que queria desenvolver.

Outra dificuldade foi encontrar um fornecedor para as peças em madeira. Inicialmente comprava em lojas especializadas, mas a disponibilidade era muito irregular. Portanto, tive que encontrar um fornecedor que fizesse as peças sob encomenda. Hoje entrego a ele um modelo do que quero criar e ele fabrica totalmente customizado.

Ainda falando sobre os primeiros passos, quais métodos você achou de extrema importância para que a primeira venda fosse concretizada na sua loja?

Cris: Investi bastante na identidade visual do site, pois deveria agradar aos clientes e representar exclusividade e sofisticação. A escolha do nome levou um bom tempo, pois queria algo que fosse fácil de ser lembrado. As fotos dos produtos também foram importantes para representar fielmente o que tinha desenvolvido.

Quais meios de pagamentos você utiliza em sua loja?

Cris: Atualmente só utilizo o PagSeguro, pois já é nativamente integrado na loja.

Pensamos em fazer contratos próprios com as operadoras de cartões, mas por conta do risco da transação ser nosso, decidimos não seguir por este caminho.

Hoje o Pagseguro nos atende muito bem e continuaremos com esta política por um bom tempo.

Qual a importância que a Loja Virtual UOL HOST teve na montagem do seu comércio eletrônico?

Cris: Comparei entre diversas opções, mas optei pela loja do UOL Host, pois era a que oferecia o melhor custo-benefício, como o meio de pagamento já integrado.

Consegui de forma muito fácil registrar meu domínio, contratar a loja, criar meus emails de contato, além de ser bem fácil de usar, criar produtos, categorias, promoções, etc.

Hoje sua loja já é bem conhecida no meio do artesanato. Suas campanhas de marketing são administradas apenas online (links patrocinados, anúncios pagos, etc.) ou você as alia com campanhas de marketing convencional (panfletos, banners, etc.)?

Cris: Atualmente utilizo apenas marketing online para a divulgação dos produtos, principalmente links patrocinados e email marketing.

A abrangência é nacional, portanto não faria muito sentido iniciar com o marketing convencional. Mas estou planejando também outras formas de divulgação, como por exemplo, participar de feiras e exposições específicas para artesanato.

Há quanto tempo você está no ar?

Cris: Já estou há mais de 6 meses desenvolvendo os produtos, aprimorando técnicas. Fiz diversos cursos para aperfeiçoamento, mas ainda há muito que fazer. Estou sempre com novas idéias, inventando alguma coisa nova.

Você cuida da loja e da produção?

Cris: Sim, eu cuido de toda a etapa da produção artística. Estudo as peças, materiais, combinações, tendências. Meu marido cuida da parte de tecnologia, tratamento das fotos, publicação dos produtos, divulgação.

Como faz a divulgação da loja?

Cris: Utilizo estratégias de marketing online, links patrocinados e email marketing.

Qual o seu produto mais vendido?

Cris: Eu diria que todos os produtos têm aceitação dependendo do gosto do cliente. Mas alguns se destacam como os porta-retratos com pedras e vasos, caixas e bandejas em decoupage.

Você tem dicas para quem está entrando no e-commerce hoje?

Cris: Acho que a primeira coisa a ser feita é montar um plano de negócios bem detalhado, descrevendo as idéias, estratégias, fornecedores, custos, preços, etc. Vale a pena investir em divulgação através de marketing online, como links patrocinados, email marketing, shopping UOL, etc.

Monitoramento aumenta o lucro de e-commerce

Um exemplo que vem do mercado norte-americano e pode ajudar os nossos empreendedores. A Bluefly, rede varejista de artigos de luxo, através do monitoramento de experiência no site, conseguiu identificar problemas que a impediam de faturar alguns milhões de dólares. Com uma solução baseada na web, após alguns meses, a loja identificou um problema que levava os clientes a abandonarem suas compras depois de selecionar a opção de pagamento em 90 dias. Ao escolher esse formato de cobrança, os usuários eram informados sobre um erro na manipulação dos dados financeiros e eram impedidos de concluir a compra. “O problema não acontecia em nossos testes e, por isso, não sabíamos o que estava ocorrendo até implementarmos o software”, afirma o vice-presidente de tecnologia da companhia, Matt Rainer. Após a solução, as vendas à prazo aumentaram 43%.

Outro gargalo acontecia nas compras realizadas fora dos Estados Unidos. Os usuários não conseguiam preencher as informações de envio e cobrança em outros países. O resultado era uma perda de 10% nas vendas internacionais, responsáveis por 1,1 milhão de dólares ao ano

Via ComputerWorld

Cases de e-commerce na Bahia

Entre os dias 15 e 17 aconteceu a Feira do Empreendedor Bahia, em Salvador. Sim, há vários casos de sucesso na internet que foram apresentados no painel do PagSeguro. Nós aproveitamos para entrevistar duas empresas vencedoras na internet da Bahia e mostrar para vocês como é que se fazem ótimos negócios na internet.

Luiz Aboim, administrador de empresas, é sócio do Curso Atitude e da Bandeô Publicidade. Continue lendo

Lições de comércio eletrônico inovador

Tony Hsieh, Jdlasica, CC

foto: Jdlasica, CC

Para quem não pode ir ao Digital Age 2.0, faremos um resumo de uma de suas grandes atrações o CEO da Zappos, Tony Hsieh. Na descrição da palestra “1 bilhão de dólares em sapatos… online” você entende a razão:

Uma loja online, milhões de seguidores e uma regra imutável: fazer de tudo para encantar o consumidor. A habilidade de Tony Hsieh para conectar-se aos seus clientes tornou-o o mais badalado CEO da década e fez com que a empresa fosse desejada pela Amazon, que acaba de comprá-la por quase 1 bilhão de dólares. Tony faz da Zappos a eterna busca da felicidade – de clientes e funcionários.

Quem tem uma loja online precisa conhecer o “case” Zappos. Lançada em 1999, a rede varejista especializada em calçados, roupas e acessórios só fez crescer e tornou-se febre nos Estados Unidos. Sua cultura? Tecnologia deve servir ao capital humano. Pragmático e simples, Tony tem mais de 700 mil seguidores no Twitter e usa as redes sociais a seu favor. Suas três principais lições segundo o blog A Quinta Onda:

1 Tony disse que tirou todo o dinheiro da publicidade e investiu tudo em atendimento ao consumidor. Ele quer contato total com os clientes. Disse que em todas as páginas do site da Zappos existe o 0800 disponível para atendimento aos clientes. Surpreendentemente, ele acredita que o telefone ainda é um canal de comunicação forte e importante, apesar de todos os canais virtuais que o Zappos usa e coloca a serviço do negócio. Ou seja: a melhor publicidade é o “boca a boca“.

2 Ele disse que aplicar best practices é ser mediano, é não ser inovador, é seguir a onda dos outros. Correr atrás de best practices é roubar tempo que a empresa poderia falar mais com os clientes, saber o que eles querem.

3 Tony disse que preocupar-se com o que a concorrência faz é tempo perdido. Melhor concentrar a energia em buscar entender o que os seus clientes querem. Olhar para a concorrência faz com que a empresa se preocupe em enfrentá-la e tira o foco do principal: seus clientes.

Vale a pena pensar um pouco nisso, não?

Se entender inglês, a palestra de Tony no Brasil está disponível online.

As marcas no Twitter

most talked brands 2008 por Will Lion, no Flickr

Imagem: Most Talked about brands, 2008, por Will Lion, no Flickr em CC

Um estudo da E.Life, empresa que monitora a menção de marcas em redes sociais online, fez um ranking das marcas mais comentadas no Twitter entre 6 de maio e 2 de junho deste ano, que analisou 36.777 tweets. A Microsoft foi a marca mais falada pelos usuários do Twitter no Brasil, com 12,35% dos tweets. Atrás dela, com 10,64% veio o Linux e, em terceiro lugar, a Nokia, com 8,84%.

O maior número de tweets citando a Microsoft repercutia o lançamento do vine.net, proposta da empresa para concorrer com o Twitter, e tratava de questões sobre o Windows Vista. No caso do Linux, eram discussões e informações deste sistema operacional. Neste mês ganhou destaque com o lançamento de um netbook com Linux instalado.

Outros assuntos muito comentados foram o corte de funcionários da Nokia e o processo de fusão da Fiat com a Opel e a Chrysler. A Dell, devido a sua ação direta no Twitter, possui muitos depoimentos comentando seus produtos e promoções, enquanto que para LG e Samsung, os aparelhos celulares são os grandes responsáveis pelo buzz.

Confira, abaixo, o ranking das dez marcas mais citadas do Twitter, no Brasil, entre os dias 06 de maio e 02 de junho de 2009.

Marca Volume total Porcentagem
Microsoft 4545 12,35%
Linux 3915 10,64%
Nokia 3253 8,84%
Dell 1602 4,35%
Fiat 1233 3,35%
Mac OS 1053 2,86%
Intel 1027 2,79%
LG Electronics 976 2,65%
Universo Online 819 2,22%
Samsung 771 2,09%

Transforme seu blog em negócio

Você tem um blog onde escreve periodicamente? Ou quer usar a internet para promover e, quem sabe, vender seus produtos? É possível unir essas duas idéias com sucesso.

Fáceis de criar e manter, os blogs podem se transformar em ferramentas eficazes de divulgação de artigos e serviços, como é o caso do blog Para Meninas, que nasceu há cerca de um ano, fruto de pesquisas da internauta Thatiany Maciel Pereira, “Vi que existiam na web vários blogs de ‘bazar’ e, como na época não estava trabalhando, resolvi experimentar”, conta. “Abri meu guarda-roupa, separei as peças que não usava mais e organizei o Para Meninas. Hoje, tenho clientes fiéis que mandam e-mails pedindo novidades”. Para ela, divulgar produtos e receber pagamentos pela internet são pontos facilitadores para o negócio. “É muito mais fácil do que ter a própria loja. Trabalho em casa e tenho contato com pessoas do Brasil inteiro”, diz. “Além disso, o sistema de pagamento online dá segurança para quem compra e para quem vende. A mulherada adora”.
Para começar um site assim, não há muito segredo: basta escolher algum dos servidores que oferecem espaços gratuitos para blogs – os mais populares no Brasil, com interfaces funcionais e fáceis de manusear, são o WordPress e Blogspot – e escolher um nome e um layout atrativos. Depois disso, mãos à obra! Continue lendo

PagSeguro também ajuda a vender música na web

connectionsEnquanto as gravadoras e produtoras não sabem como enfrentar a mudança de comportamento dos usuários da rede, os músicos estão à frente. Eles já montam suas próprias páginas e colocam seus produtos à venda – com tudo o que têm direito, inclusive integração com o PagSeguro.

Um caso de destaque é o músico Sonekka, que até verbete na Wikipédia tem.

O segundo CD de Sonekka, Agridoce, é lançado em consonância com o seu tempo. Sem gravadoras, sem venda em lojas. Nem caixinha plástica, nem encarte com letras minúsculas e bagunçadas. Artista ligado a novas tendências, ele preferiu lançar o disco somente na internet, pelo iTunes, em 25 países através do selo Koala Records do Japão.

Para os brasileiros,uma versão – à venda no site do músico– em um encarte luxuoso, com design do artista Murilo Martins. Na forma de um livro, traz todas as letras acompanhadas de pequenas crônicas que montam cenas do universo do disco. A mistura é uma marca do compositor Sonekka. As doze músicas do CD não respeitam um estilo determinado. Vão do rock, do pop e do blues a ritmos brasileiros, num tempero bem dosado do que o próprio título do CD anuncia: Agridoce. As participações especiais vão da verve roqueira e contestadora de Zé Rodrix, que toca piano e teclado em duas faixas, à percussão arrebatadora do inglês Cris Wells, em Batendo Água. O grupo paulistano de compositores 4+1(Kana,Alvaro Cueva, Márcio Policastro,Alê Cueva e Leo Nogueira) participa de Será Que Estou Viajando? (Sonekka/Márcio Policastro), um rock suingado e de letra bem-humorada. Fechando o disco, mais três participações especiais. Guarabyra,Celso Viáfora e Élio Camalle se unem a Sonekka para cantar Balada Perdida, composição de Camalle, que ambienta a letra em bares tradicionais de música pra dizer “Eu não te amo Espanhola, eu não te amo mais” na voz de Guarabyra.

Outro jeito, é tentar cativar o internauta brasileiro com doações, como faz a banda Ultraje a Rigor no Projeto Música Esquisita. Radiohead arrecadou uma boa grana com doações, deixando o usuário doar quanto quisesse pelo download. E sua banda, já está aceitando pagamentos online seguros?