Arquivo da tag: compras

7 dicas para você comprar pela internet com segurança

São muitas as vantagens de comprar pela internet: você não pega filas, não paga estacionamento, compra onde e quando quiser, recebe em casa e o principal: encontra preços mais baixos.

Mas lojas mal intencionadas existem tanto na vida real como na digital. Para evitar dor de cabeça, confira as principais dicas para fazer suas compras em lojas virtuais com segurança e tranquilidade:

1. Utilize um serviço de comparação de preços

Pesquisar em lojas virtuais confiáveis é o primeiro passo para quem quer garantir preços baixos. Para isso, economize tempo com os serviços do Shopping UOL, que compara preços em diversos sites, além de divulgar opiniões e avaliações sobre as lojas virtuais.

2. É lei: todo e-commerce precisa divulgar endereço, CNPJ e telefone.

Desde maio de 2013, o Decreto Federal nº 7962/13 determina obrigações para todas as lojas virtuais brasileiras – entre elas, a divulgação em local visível do site informações como CNPJ, endereço físico e número do telefone. Ou seja: lojas que não seguem esse padrão não estão de acordo com a lei. Fique atento!

3. Preço baixo tem limite.

O ditado “quando o milagre é muito, o santo desconfia”  deve ser lembrado na hora das compras online. Desconfie imediatamente de preços MUITO abaixo da média: em 99% das vezes se tratam de fraudes, produtos falsificados ou de procedência ilegal, que não contam com garantia ou suporte do fabricante.

4. Se não informa prazo de entrega, não compre.

Os sites de e-commerce tem obrigação de informar o prazo de entrega de maneira clara. Se você tem informações confiáveis sobre os serviços da loja e não tem pressa, ok – às vezes um preço mais baixo justifica a espera. Caso contrário, busque um site que entregue dentro de uma média de prazo padrão de  3 e 5 dias úteis, mais o prazo de entrega varia de acordo com o tipo de site ou produto, confirme todas as informações de entrega antes de finalizar a compra.

5. Pergunte, pesquise e informe-se sobre a reputação da loja.

Preço baixo, prazo de entrega aceitável, mas ninguém nunca ouviu falar da loja? Estranho não? Nunca se esqueça de procurar informações sobre a loja com conhecidos ou na própria internet, em sites de pesquisa, redes sociais ou fóruns de discussão – mais vale perder de cinco a dez minutinhos em pesquisa do que dias tentando resolver um problema.

6. Utilize apenas computadores confiáveis para fazer suas compras

Faça suas compras de computadores pessoais. PCs de uso público – como de lan houses, faculdades, etc – podem não possuir proteção antivírus ou já estarem infectados e são capazes de copiar seus dados bancários e outras informações pessoais, então cuidado! Prefira sempre que possível e se disponível pelo site, comprar com o PagSeguro, pois seus dados ficam protegidos em ambiente seguro.

7. Informe-se antes de concluir o pedido

Opte por lojas que forneçam o máximo de canais para se comunicar com você: chat no site, redes sociais, e-mail, telefone e até whatsapp já são utilizados para o esclarecimento de dúvidas e o atendimento ao cliente. Use isso para esclarecer qualquer dado sobre a venda ou característica do produto que não esteja incluída no anúncio.

Uma boa descrição do produto faz as vendas aumentarem

Melissa
Creative Commons License Photo Credit: Cláudia*~Assad via Compfight

 

Na loja virtual, a descrição do produto é algo essencial para o consumidor, afinal ele não tem contato físico com o produto, apenas algumas fotos pela tela do computador. Uma boa descrição pode ser diferencial na negociação com o cliente e também na hora do marketing digital e em site buscadores. Veja algumas dicas para melhorar a descrição dos seus produto e aumentar suas vendas:

Não publique terceiros

Não utilize informações de terceiros nem do próprio fabricante na descrição do produto. Isso faz com que o comprador encontre resultados idênticos em buscas, prejudicando que ele encontre sua loja facilmente.

Use a criatividade

Utilize uma linguagem criativa e exclusiva, mostrando ao seu comprador as vantagens do produto e com ele irá facilitar em seu dia a dia ou as vantagens que ele terá em determinada tarefa.

Palavras-chave

Mais uma dica envolvendo buscadores: escolha bem as palavras-chave ligadas ao seu produto, utilizando inclusive o nome do fabricante ou marca. Isso facilita a busca dos compradores.

Detalhes

Uma descrição bem detalhada chama atenção do consumidor para além das imagens. Apenas evite termos muito técnicos, isso pode confundir. Caso seja necessário, disponibilize um link do próprio fabricante.

Um cuidado: seja objetivo. Não tente dar informações inúteis e que apenas ocupam espaço no texto. Uma boa descrição aproxima o comprador do produto, aumentando assim a conversão de vendas.

 

Fonte: E-commerce News

Razões para o cancelamento de uma compra

cartao-de-credito
Depois de fazer uma compra no TodaOferta com PagSeguro, você recebe, depois de algum tempo, um e-mail avisando do cancelamento da sua compra. Tenta de novo, e novamente acontece. Qual a explicação? O que fazer?

Há vários motivos que podem provocar o cancelamento. Os principais: informações incorretas no pedido e valor acima do limite do cartão de crédito.

Para evitar imprevistos, verifique sempre a validade e o limite disponível para fazer compras com  seu cartão.   Principalmente, mantenha seus dados no TodaOferta e no PagSeguro atualizados, se você não tem uma conta pessoal no PagSeguro, crie e verifique.  Isso facilita a aprovação do pedido e garante a rapidez da entrega.

Para saber detalhes do funcionamento do TodaOferta – um canal de vendas muito interessante – acesse o blog do Todão.

Foto:  SXC

13,2 milhões de brasileiros compram na internet

imagem:SXC
imagem:SXC

Segundo a 19ª edição do relatório WebShoppers realizado pela consultoria e-bit, divulgado nesta terça-feira (17/03), o número de consumidores brasileiros que comparam pela internet chegou a 13,2 milhões em 2008, aumento de 39% em relação a 2007.

O volume de e-consumidores foi alimentado pela crescente participação da classe C nas compras online. Segundo a e-bit, famílias com renda média mensal de até 3 mil reais representaram 60% dos novos e-consumidores em 2008. A participação da classe C no comércio eletrônico brasileiro cresceu de 37% em 2007 para 42% em 2008.

O perfil do consumidor online também passou por modificações. Em 2008, a presença das mulheres ultrapassou a dos homens em volume de compras online e agora representa 51% dos e-consumidores. Os internautas também

O e-bit já havia divulgado em janeiro que o e-commerce brasileiro movimentou 8,2 bilhões de reais durante o ano passado, crescimento de 30% em relação a 2007. “O valor ainda seria mais alto (*,6 bilhões de reais) se não fosse a crise econômica. Mesmo assim houve um crescimento [anual] significativo”, observa Pedro Guasti, diretor geral da e-bit. A expectativa para 2009 é que o e-commerce brasileiro movimente 10 bilhões de reais.

Agora, a consultoria estima que o setor deverá movimentar 4,2 bilhões de reais até julho, acréscimo de 800 milhões de reais em relação aos seis primeiros meses do ano anterior. A soma do primeiro semestre de 2009 supera o faturamento do e-commerce em todo o ano de 2006, compara Guasti.

Para o final do semestre, a consultoria espera que o Brasil ultrapasse a marca de 15 milhões de consumidores online. Para o final do ano, a expectativa é que o número chegue a 17,2 milhões de compradores online.

Entre as categorias mais populares entre os brasileiros em 2008, a de Livros mantém a ponta folgada, com 17% de participação, seguida por Saúde e Beleza (12%), informática (11%), Eletrônicos (9%) e Eletrodomésticos (6%).

PagSeguro recebe Prêmio INFO

Ontem à noite, o PagSeguro recebeu o Prêmio INFO na categoria Comércio Eletrônico. E também ganhou destaque como uma das melhores soluções para pequenas e médias empresas. O reconhecimento é resultado do nosso trabalho, que se deve principalmente ao feedback de todos vocês aqui no blog – que nos ajuda, sem dúvida, a melhorar nossos serviços e atendimento todos os dias.

É o reconhecimento dos benefícios de nossa ferramenta que permite a qualquer pessoa receber ou fazer pagamentos na internet usando os meios disponíveis: cartão de crédito, boleto bancário ou transferência eletrônica.