Arquivo da tag: doações

Hotsite para doações eleitorais

Hotsite PagSeguro Eleições 2010

Está no ar o nosso hotsite Eleições 2010, para explicar a nova função de doação para partidos políticos ou candidatos. A iniciativa pioneira contribui com a consolidação do papel da Internet nos processos democráticos do País, oferecendo ao cidadão um canal prático e seguro para realizar suas doações.

Para os candidatos interessados em utilizar a ferramenta para a captação de doações, o primeiro passo é se cadastrar no sistema do PagSeguro e apresentar os documentos que, posteriormente, servirão para legalizar a prestação de contas à Justiça Eleitoral. Depois de aberta, a conta empresarial no PagSeguro disponibiliza informações completas sobre os candidatos, que passam por uma validação seguida de integração com a ferramenta antes de começarem a receber as doações.

Só poderão utilizar a ferramenta os candidatos e partidos políticos que estejam em conformidade com a legislação eleitoral brasileira. Para saber quais são os requisitos e documentos necessários para a abertura de uma conta empresarial no PagSeguro, acesse www.doacaoeleitoral.com.br/partidos-candidatos ou entre em contato pelo e-mail eleicoes2010@pagseguro.com.br.

Se você quer mais informações, a gente já falou das doações para partidos em detalhes, bem antes de começar o horário político. 😉

Entrevista: Cão sem Dono

Cão Sem Dono

Cão Sem Dono é uma ONG que existe há quatro anos para retirar cachorros das ruas e lutar contra o abandono de animais. Para se ter uma idéia, segundo a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, há mais de 1,4 milhão de animais abandonados no município de São Paulo. O trabalho da equipe, é conscientizar as pessoas, realizar mutirões de castração em comunidades carentes e resgatar os cães abandonados.

Os “sortudos” que são retirados das ruas ficam num lar transitório instalado em um sítio com 20 canis, onde recebem primeiros cuidados, consulta veterinária, castração, vacinação e vermifugação. Depois de estarem com a saúde 100%, os cachorros são oferecidos em feiras de adoção. Como todos os que trabalham nesta área, a Cão sem Dono luta com a falta de recursos e insensibilidade. No fim de maio, a ONG marcou mais um gol, com a conquista de uma feira permanente que acontece todos os sábados, na Cobasi Morumbi (Av. Giovanni Gronchi, 5411), das 11h às 20h.

Hoje o que o mais o Cão Sem Dono precisa é de novos parceiros que possam oferecer espaços em suas lojas para a instalação de outros pontos de adoção e patrocinadores para suas feiras de adoção. Uma feira como a da Cobasi custa R$ 6.000,00 por mês. Conversamos com o seu fundador, Rafael Miranda, para conhecer melhor o seu trabalho.

Vocês têm quase 200 cães abrigados, quanto custa manter todos estes animais?
Não é fácil manter esses animais e toda a estrutura que temos hoje. São 196 cães dentro do lar transitório o custo para manter cada animal é de R$ 170,00 reais. São quase R$ 30.000.00 (trinta mil reais) por mês.

A loja e as doações dão conta das necessidades da ONG?
Infelizmente, não. A loja ajuda, as doações são fundamentais, mas ainda não conseguimos chegar ao valor que precisamos para pagar todas as despesas que tempos. Nossa arrecadação total chega a R$ 25.000.00, ou seja, gastamos mais do que arrecadamos e todos os meses estamos no vermelho. Mas, graças a Deus, nunca faltou nada para os nossos animais.

Manter o site ajuda no trabalho?
Claro, o site é o nosso cartão de visita. Pessoas em outros estados ou países que não podem vir aqui visitar e conhecer, podem fazer essa visita pelo site. Além disso, ele dá mais credibilidade ao nosso trabalho, mostra um pouco mais do Cão Sem Dono, ajuda na arrecadação das doações e é lá que funciona a nossa loja virtual, já que não temos dinheiro para manter uma loja fixa. E o mais importante: é por lá que saem a maioria de nossas adoções, pois em geral, o primeiro pedido de adoção é via site.

Por que as pessoas resistem a adotar – e continuam a preferir cachorros de raça?
Na verdade essa postura está mudando, diria até que bastante rápido. A Cão Sem Dono, por exemplo, doa mais animais do que os nossos próprios parceiros quem vendem animais de raça. Dividimos o mesmo espaço e doamos mais do que eles vendem. E olha que estamos no Morumbi, um bairro onde as pessoas tem poder de compra. Muitas das pessoas compram animais de raça porque não sabem que existem animais para adoção.

A conquista da feira permanente de adoção na Cobasi Morumbi ajudou? Quantos cães já foram doados por lá?
Tudo ajuda. Esse espaço que conseguimos na Cobasi do Morumbi era um sonho pra gente, queríamos um espaço permanente, mas todos os locais onde fazíamos feira não ofereciam uma estrutura boa e segura para os nossos animais. Conseguimos doar até agora 20 animais na Cobasi. É um número muito bom pra quem está lá há menos de um mês. Sem contar as doações que ganhamos dos clientes da loja – muitos já tem animais e não podem adotar, então ajudam doando um saco de ração.

SOS Fauna: resgatando animais silvestres

SOS Fauna

O PagSeguro sempre tem prazer e orgulho de apoiar ONGs e seus desafios. Uma delas é a SOS Fauna Brasil, mantida por Marcelo Pavlenco Rocha, ex-comerciante, de 46 anos e seu “exército de Brancaleone”, como ele define. O trabalho desta turma é garantir que animais silvestres apreendidos sejam bem tratados e reintegrados ao seu habitat natural.

Tudo começou em 1999, mais ou menos, quando Marcelo ainda era comerciante e vivia no Capão Redondo, bairro da periferia paulistana. Por lá, conviveu com a “malandragem e tudo o que não presta”, como diz. Graças à proximidade com pessoas que praticavam tráfico em pequena e média escala, passou a levantar informação sobre locais de cativeiro e repassá-las, anonimamente, às instituições responsáveis.

De lá para cá, Marcelo reuniu muitas decepções e algumas boas vitórias. Conseguiu flagrantes do tráfico de animais, lutou para colocar os traficantes na cadeia. Tudo isso praticamente sozinho, algumas vezes com apoio de outras ONGs, outras com a resistência de gente que acha que sabe mais.

“Dizem que para cada animal apreendido, morrem 10. Mentira. Para o traficante, o bicho é dinheiro, ele não quer que sua mercadoria morra”, conta. A boa fase da SOS Fauna veio em 2004, quando recebeu dez mil dólares do Discovery Channel para produzir um documentário sobre seu trabalho. Como resultado, Marcelo largou tudo, mudou-se para Juquitiba, no Vale do Ribeira, em São Paulo, e criou o centro de manejo. Pela primeira vez conseguiram levar 30 aves de volta para a Bahia.

“Reintegrar não é tão simples quanto pode parecer. Há uma questão sanitária, mas também a genética. É preciso muito cuidado”, diz. De 2004 para cá, Marcelo luta para conseguir os cerca de vinte mil reais de manutenção do centro de manejo e continuar mandando os animais de volta a seus habitats. “Ainda trabalhamos as conseqüências. É preciso agir também nas causas”, conta. Pobreza, cultura e falta de políticas firmes impedem que o fluxo de animais das regiões de captura – uma das principais é a Bahia – pare.

Graças à descoberta do PagSeguro, agora Marcelo quer implantar um programa de associados bem gerenciado e conseguir ter um fluxo financeiro mais consistente. Não há como esquecer os parceiros que o ajudam a manter o trabalho: a UPS e a Pizzaria Murimarelo, de S. Paulo, que permite o uso de seu salão para eventos beneficentes.

Vale a pena colaborar. Você pode se associar ou simplesmente enviar qualquer contribuição através do nosso sistema.

Ajuda REAL Haiti e PagSeguro

Em breve, o Haiti vai deixar de estar nas manchetes dos jornais.

Mas vai continuar precisando de comida, remédios, água, e tudo mais que um país necessita para ser reconstruído.

Agora podemos ajudar da forma mais fácil e eficiente possível: através de uma doação em Reais via boleto bancário, TEF e cartão de crédito. Essa doação vai diretamente para a conta da representação oficial do Comitê Internacional da Cruz Vermelha no Brasil.

Faça sua doação pelo site da comunidade Ajuda REAL Haiti:

http://ajudarealhaiti.ning.com/

SeaShepherd e PagSeguro

Quem assiste Animal Planet já ouviu falar da Sea Sheperd. Esta ONG, criada em 1977 nos Estados Unidos pelos mesmos fundadores do Greenpeace é uma referência na defesa das baleias e ações eficientes para preservar a biodiversidade marinha. O que poucos brasileiros sabem é que eles têm um escritório aqui, o Instituto Sea Shepherd Brasil – Guardiões do Mar e usam PagSeguro com alegria.,” Seja como ferramenta para doações, como na loja de produtos – a camiseta de pirata é um dos mais vendidos – a SeaShepherd está muito feliz com o PagSeguro”, conta Adriano Guaraná Echeverria, diretor de comunicação da entidade.

No Brasil, as atividades do Instituto Sea Shepherd Brasil – ISSB iniciaram em junho de 1999, através da implantação da sede nacional, em Porto Alegre, o único escritório no mundo com total autonomia da matriz nos EUA. Esta sede serve como referência das ações no Brasil e trabalha pela preservação da biodiversidade marinha brasileira, além de apoiar as ações internacionais da SSCS.

O ISSB não tem nenhum funcionário fixo ou assalariado – toda a renda (90% de filiados e o restante de doações) é dirigida às ações, feitas em parceria com outras ONGs, empresas e órgãos governamentais. Os destaques são atividades de educação ambiental, sobrevôos para monitoramento e fiscalização do litoral contra a pesca predatória, coordenação de equipes durante atividades de recuperação afetadas pelo derramamento de petróleo, ações civis públicas em defesa dos ecossistemas marinhos entre outras.

O mais importante é que a Sea Shepherd preserva um bem comum a todos nós: o mar e a sua biodiversidade. Com uma costa de 8.500 quilômetros, o Brasil tem muito a fazer na área. O mais bacana e que todo mundo pode participar – a organização é democrática e acolhe ações eficientes e pessoais com alegria. Segundo Adriano, o importante é participar da luta. E com as muitas opções que eles dão aos visitantes do site, fica fácil: você pode doar milhas, dinheiro ou colaborar comprando os produtos da SeaShop, que são ecologicamente corretos.

imagem: header do blog SeaShepherd Brasil

Twestival SP usa PagSeguro para ajudar Doutores da Alegria

TwestivalSP

O Twestival é uma reunião de twitters que acontece em várias cidades do mundo, em torno de uma causa. Esta edição, local – houve uma outra, global, que doou 250 mil dólares à charity:water e permitiu levar água potável à Etiópia – está contribuindo com uma causa para lá de boa: os Doutores da Alegria. A grande festa acontece hoje, às 19h30, no Espaço PIX/Gafanhoto (Av. Rebouças, 3181, Pinheiros). E mesmo quem não puder ir pode contribuir através do PagSeguro.

Sobre os Doutores da Alegria:

Fundada em 1991 por Wellington Oliveira, hoje, os Doutores da Alegria estão presentes em São Paulo, Recife e Belo Horizonte e contam com uma equipe de cerca de 20 funcionários e colaboradores nas áreas de pesquisa, formação, gestão, administração, mobilização e comunicação, 40 artistas que atuam em 14 hospitais e 10 artistas que participam da gestão da ONG e desenvolvem atividades ligadas à formação e criações artísticas.

ONGs usam PagSeguro

Conversamos com o presidente da Preserva-SP, Jorge Eduardo Rubies, que usa o selo de doação há quase um ano no site da entidade. Embora os valores sejam variáveis, Jorge diz que a OSCIP (Organização Social de Interesse Público), escolheu o PagSeguro pela segurança e facilidade.
“Foi muito simples fazer o cadastro, sem burocracia”, disse Jorge. Os diretores também não tiveram dificuldade em instalar o botão de doação e a única reclamação que têm é por parte dos usuários – que abrem pouco a mão.

O PreservaSP ajuda em movimentos de preservação histórica da cidade, como o tombamento da Casa do Barão da Bocaina, na esquina da Alameda Santos com a Rua Padre João Manoel, em S. Paulo. Colabore!