Arquivo da tag: e-mail marketing

Para e-commerce, a indicação é o melhor marketing

Não importa se o negócio é digital ou físico: a opinião de quem a gente conhece – e confia – é decisiva na hora de fechar negócio. A melhor propaganda que você pode querer para o seu e-commerce é o boca a boca, que transmite a experiência real que o seu site entrega aos clientes.

Neste planeta, vale uma regra de ouro: uma reclamação anula dez (10) elogios! O consumidor sempre vai se solidarizar com o outro consumidor que foi prejudicado. Mais que isso: ao encontrar uma reclamação online, o internauta sabe que o cliente tentou muitos contatos e não foi atendido.

Para completar esta política é econômica para a sua empresa. Manter um cliente custa dez vezes menos que conquistar um novo. Se o seu cliente estiver satisfeito, ele vai trazer muitos novos clientes.

Então cuide bem do planejamento de sua verba: é importante, sim, conquistar novos clientes. Entretanto, manter os que você já tem garante a saúde de seu negócio e também o seu crescimento.

Via: Blog do Ecommerce. Crédito da imagem: madamepsychosis, CC-BY-NC-ND.

Dicas para usar o e-mail marketing no seu site

O e-mail marketing é fundamental para o e-commerce. O retorno no email marketing é U$ 46 para cada U$1 dólar investido e a tendência é que continue a aumentar. Mas será que estes números ajudam a reforçar o investimento neste canal de comunicação e relacionamento com o cliente?

De acordo com dados da DMA de 2011, apenas 10% das lojas online tem formulário de inscrição, 19% das quais não enviam emails! O estudo aponta ainda que 60% não enviam email de boas vindas e 29% não enviam comunicações regulares, falhando redondamente. A verdade é que a grande maioria não se preocupa em melhorar o desempenho das suas campanhas através da experimentação, constante melhoria das mensagens e da estrutura técnica da plataforma de envio e apenas utiliza ferramentas básicas como o envio de newsletters periódicas com promoções ou novidades, mesmo sabendo que uma melhoria de 1% na abertura dos emails pode significar muitos milhares de Euros/Dólares. Continue lendo

Desativação de rede de spam é sucesso para todos

No Spam

Na semana passada, uma ação que reuniu vários provedores e gerenciadores de domínios internacionais conseguiu desligar os últimos servidores de comando e controle do Grum, grupo responsável pelo envio de aproximadamente 20% de todo o volume de spam que circula pela web em todo o planeta. O fato está sendo comemorado por empresas que atuam no setor de e-mail marketing em todo o mundo e que seguem as regras de uso correto desta ferramenta para ações promocionais.

Para o CEO da All In, Victor Popper, a queda dessa rede de spams significa uma grande vitória de todos os profissionais de e-mail marketing. “A prática de spam prejudica o trabalho de empresas sérias, que usam corretamente este canal de relacionamento direto com seus clientes. O e-mail é a maior fonte de acessos a sites de e-commerce, por exemplo, sendo assim, responsável por grande parte do faturamento delas”, diz

A ação que colocou fim às atividades do Grum foi coordenada pela FireEye, empresa especializada em segurança digital. Ela contou com a ajuda da Spamhaus, organização sem fins lucrativos que se dedica a rastrear spammers, com o CERT-GIB , empresa de segurança russa do Group-IB, e de um pesquisador independente.

O Grum era o terceiro maior botnet de spam em termos de número de endereços únicos de IP associados, sendo responsável pela disseminação de aproximadamente 18 bilhões de mensagens indesejáveis por dia. A Spamhaus, como uma das principais blacklisits, chegava a receber cerca de 500 mil denúncias de mensagens provenientes dos IPs da Grum por semana. O conteúdo de grande parte dos emails enviados era relacionado à promoção de medicamentos controlados, que na maioria das vezes eram falsos.

Via: E-commerce News. Crédito da imagem: Thomas Hawk via Compfight.

Outra dica muito importante é oferecer uma forma segura e confiável para os seus clientes. Cadastre-se agora mesmo no PagSeguro:

[Pesquisa] 85% dos e-mails de e-commerce não chegam

Apenas 15% dos e-mails enviados nas campanhas de e-mail marketing do comércio eletrônico chegam à caixa de entrada dos seus destinatários, diz pesquisa realizada pela Splio, especializada no envio de mensagens comerciais. A empresa analisou o desempenho das campanhas de 400 empresas de e-commerce, feitas pelos principais players de disparo de emails.

A falta de uma legislação específica no Brasil e de planejamento do setor, são as principais causas de fracasso no e-mail marketing. Segundo Augusto Sorgi, da Splio Brasil, “o e-mail marketing hoje é visto em alguns cenários como principal canal de marketing junto ao consumidor. Mas as empresas apenas enviam e-mails sem planejar ou levar em conta o seu público”.

Via E-Commerce News. Crédito da imagem: Louish Pixel via Compfight.

Já que tocamos no assunto efetividade, não deixe de oferecer a forma mais segura e confiável de pagamento para os seus clientes, o PagSeguro. Cadastre-se agora mesmo:

[Tutorial] Como criar o e-mail marketing

Nosso leitor Ivanildo pediu mais informações sobre e-mail marketing e a gente vai responder.

A gente sempre fala das estratégias de e-mail marketing, como usar, etcéteras, mas nunca mostramos como fazer o e-mail marketing a partir do zero.

Primeira coisa, ANTES de escolher a sua ferramenta de e-mail marketing: você precisa ter um público alvo. Ou seja, e-mail de pessoas que querem receber as informações que você vai mandar.

1. A regra é clara: o internauta deve escolher receber o e-mail marketing. Você pode incluir esta opção no final do seu checkout, no fim dos formulários de registro e também criar um espaço na sua homepage para oferecer informações fresquinhas.

2. Isso posto – e base de dados feita – você precisa escolher uma ferramenta de e-mail marketing. Existem programas internos (que você instala nos seus computadores e dispara os e-mails de sua conta) ou sistemas feitos sob medida para isso. No link acima você lê artigo recente aqui do blog em que falamos sobre isso e quais são os critérios para levar em consideração.

3. Criar a mensagem. Pode parecer simples, mas não é. Mesmo com as ótimas ferramentas disponíveis, a mensagem é o que vai realmente capturar a atenção do seu cliente – e garantir uma nova visita e, se funcionar, outra conversão.

O lugar para aprender o que se deve fazer em termos de conteúdo é o mesmo que definiu como se faz o design de um e-commerce: Amazon.com. O site conhece tão bem o seu usuário que é capaz de avisá-lo quando sai a sequência de um livro que ele já leu. Isso vai além dos velhos cookies de navegação – é pura gestão de dados bem-feita.

4. Segmente, pense, crie estratégias – para os pequenos negócios o que vai fazer a diferença, sempre, é criar, inventar, inovar. Se você conseguir segmentar os seus clientes e conhece-los muito bem é possível fazer mil e uma coisas: lembrar do aniversário e oferecer presente ou desconto; dar seguimento a uma compra (a pessoa compra uma impressora e você manda oferta de papel ou tinta, por exemplo); informação relevante (se o cliente tem mais interesse em livros, não adianta mandar informação sobre sabonetes, certo?). Para saber mais sobre estratégias, veja o que já publicamos e continue sintonizado – a gente sempre está de olho no mercado para trazer novidades para os clientes PagSeguro.

Tem uma pergunta para o Blog do PagSeguro? Deixe seu pedido nos comentários e a gente produz informação sob medida para você.

Crédito da imagem: Sean MacEntee via Compfight.

Outra dica valiosa além do e-mail marketing é oferecer aos seus clientes a forma mais segura de pagamento, o PagSeguro. Cadastre-se agora mesmo e desfrute de todas as vantagens:

Aumente o desempenho do ecommerce com email marketing

Social Media & Marketing
Photo Credit: Rosaura Ochoa via Compfight

De acordo com o Estudo Global de Entregabilidade de E-mail – 2º semestre 2011, realizado pela Return Path, somente 64,5% dos e-mails comerciais chegaram às caixas de entrada dos brasileiros na segunda metade de 2011.

Do total dos e-mails trafegados no país, 22,4% foram direcionados para pasta de spam ou para o lixo, e 13,1% foram bloqueados pelos provedores (ISPs). O estudo concluiu que a média mundial de entrega de mensagens foi de 76,5%, colocando o Brasil entre os países com os índices mais baixos de entregabilidade. O nosso país ficou abaixo, por exemplo, da Ásia-Pacífico, região com o pior índice que registrou 66,5% de e-mails chegando na caixa de entrada.

Isso poderia ser superado se os varejistas se dedicassem aos seus programas de e-mail marketing, que são fundamentais na estratégia de geração negócios e para atrair consumidores.

Na análise por setores, a indústria de Games foi a que demonstrou o pior índice de entrega de e-mails no Brasil (somente 40,1 %), seguida da Saúde (68,6%), Telecomunicações (76,9%), Varejo (79,4%), Redes Sociais (87,4%) e Bancos (98,4%). Os dados mostram que o cenário mundial também não apresentou resultados positivos. Historicamente, as taxas globais de entrega dos e-mails foram de aproximadamente 80%, com uma em cada cinco mensagens sendo direcionadas para pasta de spam ou bloqueadas. Percebe-se com o estudo que, pela primeira vez em três anos, houve uma queda de 6% no segundo semestre do ano passado, trazendo a média mundial para 76,5% contra 81% no primeiro semestre de 2011, a pior já registrada desde que a companhia iniciou o estudo.

A quantidade de e-mails encaminhados para a pasta de spam foi recorde no segundo semestre de 2011: chegou a 8,4% e as mensagens não entregues ou bloqueadas pelos filtros de provedores chegou a 15,1%, um índice 20% menor do que os seis primeiros meses do ano.

As dificuldades que os profissionais de marketing enfrentam em melhorar as performances de suas campanhas estão diretamente ligadas com a não adoção das melhores práticas para envio de mensagens, o que beneficiaria consideravelmente a reputação dos remetentes e, obviamente, incrementaria as taxas de entrega.

Uma explosão no número de mensagens eletrônicas vem acompanhando o avanço do comércio eletrônico, o que leva os provedores a se tornarem cada vez mais exigentes para liberar suas barreiras. Esse é o grande desafio do varejo virtual nesse cenário. Para vencer, é preciso cuidar muito bem da sua reputação.

Via E-Commerce News

Escolha uma boa ferramenta de envio de emails

posicionamiento web, Casimusica, CC-BY

Escolher uma ferramenta profissional para enviar e-mails é fundamental para uma boa campanha. Ainda é bastnte comum que empresários usem os clientes de e-mail instalados (Outlook, Thunderbird e suas variações) para enviar comunicados. Mal sabem eles que isso é muito ruim. Como controlam as aberturas? Os cliques? Os endereços? Sem contar que podem – e em geral são – colocados nas blacklists de spam.

O email marketing é uma estratégia muito eficaz, quando usado corretamente. Portanto é fundamental que você tenha uma boa ferramenta para criar e distribuir suas campanhas. Com elas, além de evitar que as pessoas não recebam a sua mensagem, você pode até criar filtros e focar no público-alvo adequado.

Além de segmentar sua base de envio e disparar os emails de forma ágil e segura, ele cria relatórios pós-envio, para que você tenha controle do sucesso da campanha e possa otimizar os acertos e corrigir os erros. Além disso, estas ferramentas ajudam a formular subjects (o assunto) adequados ao perfil do público-alvo em questão, auxiliam na elaboração de mensagens condizentes com o objetivo da campanha e agilizam o processo do envio.

Serviços disponíveis: online ou instalado?

Existem softwares e serviços online. Fizemos uma rápida comparação para ajuda-lo a escolher:

  • Relatórios: Em geral, os softwares têm menos tópicos em seus relatórios. Eles contam e-mails enviados com sucesso, número de opt-out (cancelamento), quantos foram abertos e pouca coisa mais.
    Os serviços online, em geral, vão além: contam cliques, respostas, encaminhamentos, bounces (e-mails inválidos) e podem ter até funções sociais.
  • Custos: O software você paga uma única vez. As versões básicas disponíveis vão de 45 dólares a 495 dólares. Os mais profissionais custam entre 179 e 985 dólares. Embora não sejam exatamente baratos, costumam ser mais viáveis que os serviços online, que cobram taxas mensais pelo número de disparos. Os custos ficam entre 10 e 500 dólares para até mil e-mails e entre 7 e 5 mil dólares para volumes maiores. Como existem muitos serviços, é preciso pesquisar muito para encontrar o melhor custo benefício. Detalhe: vários serviços conceituados oferecem vantagens para quem dispara poucos e-mails. No caso de um pequeno negócio, os serviços online podem sim, sair de graça e fazer o serviço de forma profissional.
  • Requisitos técnicos: Se você instalar o software, precisa de um servidor SMTP (de envio de e-mails) e o número de e-mails, velocidade de disparo e erros vai depender dele. Já nos serviços online, basta ter acesso à internet. Você cria a campanha, indica a segmentação e o serviço cuida do resto.

Uma lista com alguns serviços disponíveis:

Via: Blog do Ecommerce, TopTen Reviews e Email Marketing Options, imagem: Casimusica, CC-BY

 

Wikipedia: The symbol for the element sulfur.

10 passos para uma campanha eficiente de e-mail marketing

10 passos para melhorar a entregaSegundo pesquisa da MarketingSherpa, um de cada seis e-mails enviados não chega à caixa de entrada do destinatário. A GetResponse, plataforma de envio de campanhas, fez uma lista com as 10 providências que evitam as caixas de spam. Claro que isso dá trabalho e exige atenção na hora de produzir a campanha. E o esforço vale a pena. Para quem lê inglês, a empresa tem um guia detalhado para aumentar a entrega dos e-mails disponível para download.

  1. Construa um histórico positivo para o seu domínio e para o seu IP
  2. Use apenas opt-in fornecido diretamente no seu site para construir a lista.
  3. Conteúdo relevante, sempre
  4. Use nome de destinatário reconhecido facilmente. Por exemplo: PagSeguro, UOL, etc..
  5. Peça aos usuários para indicarem que você é legítimo.
  6. Evite propaganda pura e simples
  7. Evite palavras arriscadas
  8. Confira sempre seu status nas ferramentas de controle de spam.
  9. Monitore a entrega nos principais domínios.
  10. Mantenha o ritmo: semanal, quinzenal, mensal.

Via: ReadWriteWeb Brasil, Imagem: GetResponse/divulgação