Arquivo da tag: economia

Chegou o Envio Fácil! O novo serviço de frete do PagSeguro

Envio Fácil: o frete do PagSeguro
Envio Fácil: o frete do PagSeguro

 

O PagSeguro lançou uma novidade que vai simplificar ainda mais sua vida e de seus clientes, o Envio Fácil.

Com novo serviço, você envia produtos de maneira rápida e segura, e ainda pode economizar até 70% no valor do frete.

Conheça as vantagens:

  • Ofereça frete mais barato para seus clientes e aumente suas vendas
  • Você não precisa ter dinheiro na hora: use o saldo da transação para pagar o frete
  • Seu cliente pode acompanhar o rastreio do pacote pelo site do Pagseguro

Comece a usar o Envio Fácil hoje mesmo e aumente suas vendas.

Clique aqui https://pagseguro.uol.com.br/para_seu_negocio/frete-pagseguro.jhtml

Calcule a economia da NF-e

Tax, Phillip Ingham, CCfoto: Phillip Ingham, CC

Muito se fala sobre a economia proporcionada pela Nota Fiscal Eletrônica no dia-a-dia dos negócios, porém pouco se mostra sobre como efetuar as contas necessárias para você tangibilizar a economia da NF-e na sua empresa.

Hoje o NotaNet, produto pertencente ao UOL, uma das maiores empresas do Brasil em processamento de pagamentos na internet e soluções para emissão, controle e recebimento de notas fiscais eletrônicas, mostrará como, efetivamente, calcular todos os benefícios econômicos da NF-e para a sua empresa.

Não entraremos no mérito fiscal, uma vez que sabemos que em algumas empresas uma parcela dos produtos vendidos anteriormente à obrigatoriedade da NF-e não eram contabilizados, porém mostraremos através de uma equação simples como calcular o desconto para a sua empresa.

Uma simples equação

Para calcular o valor médio de economia mensal da sua empresa na utilização da NF-e, é importante obter alguns dados. Note que listaremos alguns dados de referência, para que você possa tomar como base para o seu dia-a-dia:

Calcule a média de gasto de energia da sua impressora. Neste exemplo, tomamos como base um modelo muito utilizado para a emissão de notas fiscais no modelo A1, a famosa Epson FX 2190.

  • Consumo médio de energia mensal: 23w (calcule de acordo com o consumo médio de sua cidade): R$ 5,00;
  • Valor para aquisição de uma impressora no modelo acima: Em torno de R$ 1.900,00;
  • Valor de aquisição de uma nova fita de impressão (carga): R$ 40,00;
    • Custo médio da fita por nota fiscal impressa: R$ 0,05;
  • O preço médio de um pacote de formulário contínuo com 3 vias é de R$ 109,00, tendo o custo médio por conjunto de 3 vias de: R$ 0,25;

Altere este último valor pelo cobrado pela gráfica na impressão de suas notas fiscias modelo 1 e 1-A e adicione o valor cobrado pelo seu contador para o pedido de novos documentos fiscais.

Nota: No caso da aquisição da impressora, leve como base um período de 12 meses para depreciação, uma vez que este é o período comumente coberto pela garantia de fábrica.

Simulação do cálculo – Nota comum

Simularemos o cálculo para uma empresa que emita uma média de 200 notas fiscais mensais. Para isto, divida o valor total de compra da impressora por 12 (o número de meses para depreciação) e, divida novamente pelo número de documentos fiscais mensais (neste caso, 200). Teremos: R$ 0,79 por nota emitida.

Divida também o valor mensal do consumo de energia pela quantidade de documentos emitidos mensalmente: R$ 0,03 por documento.

Seguindo nosso cálculo: (consumo de energia) + (valor impressora por nota fiscal) + (custo médio da fita por nota fiscal) + (custo médio por formulário contínuo) = Total por nota emitida

Sendo: R$ 0,03 + R$ 0,79 + R$ 0,05 + R$ 0,25 = R$ 1,12 por nota fiscal = R$ 224,00 mensais

Lembre-se que em muitos casos será necessário contratar um profissional para a fiscalização da impressão das notas fiscais, bem como acompanhamento de todo o procedimento.

Simulação do cálculo – NF-e utilizando-se do NotaNet

Agora, mostraremos os benefícios de se utilizar o NotaNet em seus negócios, principalmente em comparação ao uso de notas fiscais comuns nos modelos 1 e 1-A, não mais autorizados pela Secretaria da Fazenda para os grupos de empresas obrigadas a aderir ao SPED.

Por se tratar de um sistema online, há apenas a necessidade de impressão do DANFE, que é o Documento Auxiliar à Nota Fiscal Eletrônica. Este documento deve, obrigatoriamente, acompanhar a mercadoria que é enviada para o cliente final e é emitido em uma única via comum.

Como a sua empresa provavelmente já possua impressora com jato de tinta ou a laser, será possível utilizá-la para a impressão de seus DANFEs, uma vez que eles podem ser impressoras na maioria dos modelos disponíveis no mercado.

Haverá, neste cálculo, apenaso custo do NotaNet, que cobra uma taxa mensal específica para um determinado número de documentos fiscais emitidos. Neste caso, ficaria:

– Plano 150 (para emissão e recebimento de até 150 NF-es por mês): R$ 165,00

– Emissão de 50 NF-e adicionais ao plano: R$ 0,69 por NF-e = R$ 34,50

Valor total por NF-e: R$ 0,99 por nota fiscal = R$ 199,50 mensais.

Conclusão

É possível observar que, com a utilização da Nota Fiscal Eletrônica, além de um avanço significativo no conceito tecnológico da sua empresa, é possível também ter uma economia superior a 50% por nota fiscal emitida (quando levamos em considerações os custos trabalhistas de se manter funcionários para estas atividades), além de possibilitar um melhor controle fiscal de sua empresa.

Com o NotaNet você terá a disposição da sua empresa um painel de controle online, onde com total autonomia será possível efetuar a emissão, controle e recebimento de suas notas fiscais, de forma unificada, em um único local. Lembramos que é necessário manter uma cópia de sua NF-e por 5 (cinco) anos, mas não se preocupe, o NotaNet armazenará as suas notas fiscais em nosso DataCenter, com uma completa infraestrutura tecnológica e totalmente disponível para os seus negócios.

Não perca tempo e escolha o melhor: Contrate já o NotaNet.

Mais de 500 milhões de NF-e já foram emitidas no Brasil

Em vigor desde abril de 2008, a obrigatoriedade de emissão da NF-e proporcionou resultados positivos em termos de arrecadação. Segundo balanço divulgado pelo Portal da Nota Fiscal Eletrônica, o Brasil superou a marca de 500 milhões de emissões, o que corresponde a quase R$ 7 trilhões para os cofres públicos.

Em todo o País, as empresas obrigadas a emitir a NF-e contribuíram para aumentar em 36,76% a arrecadação no primeiro semestre de 2009. Em Santa Catarina, por exemplo, os números chegaram a 24,9 milhões de NF-e emitidas, representando uma arrecadação de aproximadamente R$ 4 bilhões. Um total de seis mil estabelecimentos de 54 setores aderiram à nova regra.

Fonte: TI Inside