Arquivo da tag: internet

CEOs não usam redes sociais

Em tempos de boom das redes sociais, uma classe especial de executivos não parece estar muito preocupada com as novas mídias. De acordo com uma pesquisa do site CEO.com, apenas 19 dos principais executivos das 500 maiores empresas do mundo (listadas pela revista Fortune) estão no Twitter. Pior: apenas nove estão ativas.

Entre esses nove perfis “para valer”, destaque para o de Rupert Murdoch, que entrou no Twitter em janeiro e já tem 237 mil seguidores, perto da CEO da HP, Meg Whitman, com 243 mil. O investidor Warren Buffet, um dos homens mais ricos do mundo, obteve 100 mil seguidores com apenas um post.

Outros destaques da pesquisa:

  • O Linkedin é a rede preferida dos CEOs – 129 (25%) deles estão na rede para contatos profissionais.
  • Apenas 38 estão no Facebook, sendo que somente dois possuem mais de 500 amigos.
  • Só 4 estão no Google+, sendo que um, obviamente, é Larry Page (co-fundador do Google).
  • Nenhum está no Pinterest, a rede mais badalada do momento.
  • 70% dos principais CEOs do mundo não está em qualquer rede social.

Via: ComputerWorld. Crédito da imagem: Wade Courtney via Compfight.

Para você que usa as redes sociais para se comunicar com os seus clientes, não deixe de oferecer a melhor e mais segura forma de pagamento, o PagSeguro. Cadastre-se agora mesmo:

Proteção de dados garante eficiência às empresas

As informações digitais corporativas custam 1,1 trilhão de dólares para as empresas em todo o mundo, indica relatório da Symantec. A Pesquisa 2012 sobre Custo e Gestão da Informação mostra também que os dados armazenados são vitais para garantir competitividade e eficiência. Na América Latina, os 500 entrevistados em 12 países afirmam que informações digitais são 50% do valor total de mercado da companhia. A média mundial foi de 49%. Ao todo, foram ouvidas 4.506 empresas em 36 países.

De acordo com o levantamento, o aumento da quantidade de dados tem desafiado as companhias e, como consequência, ampliado o investimento no gerenciamento da informação. O volume total de informações armazenadas atualmente por todas as empresas é de 2,2 zettabytes. Para se ter uma ideia, em média, no mundo, empresas de grande porte gastam 38 milhões de dólares com suas informações anualmente, enquanto as PMEs gastam 332 mil dólares. O custo anual por funcionário nas PMEs é de 3.670 de dólares, contra 3.297 de dólares nas grandes empresas.

A vasta quantidade de informações que as organizações produzem atualmente pode ajudá-las a atender melhor seus clientes e aumentar a produtividade. No entanto, esses mesmos dados também podem se tornar um problema se não forem protegidos adequadamente.

E as empresas entendem o impacto da perda de informações. Na América Latina, para 55% dos entrevistados, em casos como esse haveria perda de clientes, danos à reputação, apontado por 50%, redução de receita (41%) e aumento de despesas (39%).

Em 2011, 69% das empresas globais sofreram algum tipo de perda de informações por motivos variados enquanto na América Latina esse número chega a 80%. Os acidentes são atribuídos ao erro humano, falha de hardware, violação de segurança ou extravio e roubo de dispositivos.

Para evitar o roubo de informações, a Symantec aconselha, entre outras medidas, que as organizações foquem, por exemplo, na proteção das informações; separem dados inúteis de informações de negócios valiosas, protegendo-as adequadamente; e definam políticas para que as informações possam ser aplicadas de forma consistente onde quer que estejam localizadas.

Se você já garantiu a segurança dos pagamentos com o PagSeguro, aproveite para implantar uma boa política de proteção de dados também. Bons negócios

Via: ComputerWorld. Crédito da imagem: Catalina Olavarria via Compfight

E já que tocamos no assunto segurança, não deixe de oferecer a forma mais segura e confiável em pagamento eletrônico aos seus clientes, o PagSeguro. Cadastre-se agora mesmo:

Comprar e vender pela internet? Conheça o PagSeguro

 

Hoje podemos comprar praticamente tudo na internet. Mas algumas pessoas não utilizam da praticidade das compras online, por medo, por não saberem como a transação será realizada ou pelas mais diversas dúvidas. Todos esses empecilhos podem ser deixados para trás, pois com PagSeguro a internet se tornou a forma mais rápida e segura de efetuar transações.

Com PagSeguro você pode vender ou comprar utilizando uma única conta. E o cadastro? É grátis! Organize suas transações em um único lugar.

Tenha a segurança de comprar e receber o produto ou vender e receber os valores de sua transação. Use o PagSeguro, seu intermediador de transações na internet.

PMEs na mira dos ciberataques

How do you detect unmanaged changes to critical systems?
Photo Credit: NetIQ via Compfight

A internet expandiu as fronteiras do mundo empresarial. Com a sua chegada, surgiram novos modelos de negócio, outros nichos e uma nova forma de gestão. Ao mesmo tempo, surgiram as questões de segurança. Nas grandes corporações, o investimento nesta área já faz parte da rotina.

Enquanto isso, nas PMEs, há um enorme risco de ataques por conta da falta de investimentos na segurança dos dados. Segundo a pesquisa da Data Breach Investigations, feita pela Verizon e órgãos de segurança, os ataques aos grandes está cada vez mais caro e difícil. Resultado prático? Eles miram os pequenos e médios que oferecem menos riscos e baixa proteção.

O alerta, em geral, só dispara quando acontece algum incidente… A grande questão, claro é o investimento necessário. Não só em softwares (antivírus e firewall são fundamentais para garantir a segurança de máquinas e informações), mas também em treinamento. É fundamental que os funcionários e colaboradores saibam o que pode ser feito – porque, afinal, em caso de contaminação eles são os responsáveis pelo vazamento de dados.

Para evitar problemas, há algumas dicas importantes:

  • instale antivírus e firewall na rede e mantenha-os atualizados
  • mantenha os sistemas operacionais e navegadores sempre atualizados.
  • crie uma política de uso de internet para os funcionários, com base nas indicações de segurança. Da mesma forma, deixe claras as políticas de privacidade e vazamento de informações, para que você possa se defender em caso de incidentes.
  • Mantenha-se informado: as principais ameaças estão sempre em destaque nos sites especializados. Informação e bom uso são as melhores armas para evitar os golpes mais comuns dos crackers.
  • Usar o PagSeguro como sistema de pagamento garante a segurança dos dados de seus clientes. Mas é necessário instalar servidores seguros e criptografia (e mantê-los atualizados), para completar o ciclo.

Via: RiskReport

Brasileiros se preocupam menos com a segurança na internet

No phishing!
Photo Credit: Widjaya Ivan via Compfight

Mesmo com a imprensa noticiando bastante os ataques de hackers e casos de phishing envolvendo famosos, a última edição do Índice de Segurança da Unisys mostra que a preocupação dos brasileiros com segurança na internet caiu 38% em relação a 2011.

Segundo o estudo o tema Segurança na Internet teve pontuação 117 (de 300 pontos) em 2012 contra 155 em 2011, 146 em 2010, 149 em 2009 e 135 em 2008. Portanto, estamos no nível mais baixo da série histórica. Feito em 12 países, o Brasil está em 8º lugar na preocupação com a segurança online. Os sete primeiros países são Colômbia, México, Hong Kong, Alemanha, Nova Zelândia, Bélgica e Estados.

O índice também avalia a percepção nas áreas de segurança financeira, pessoas e nacional. A pontuação global do brasil, que reúne todos os setores pesquisados, foi de 176 pontos no índice, o quarto mais alto dos países pesquisados.

E você pode sempre contar com o PagSeguro para ajudar a garantir a segurança das suas transações online.

Via Decision Report

Tutorial PagSeguro: Checkout do PagSeguro com Layout Novo

O PagSeguro agora está de checkout novo! Para os clientes que utilizam o checkout próprio, o PagSeguro efetuou uma atualização no layout do checkout afim de melhorar a experiência do comprador.
Confira as mudanças que ocorreram!

Agora, ao invés de solicitar o CEP do cliente na página inicial, o PagSeguro solicita o e-mail do cliente.

  Continue lendo

Ecommerce australiano cobra de quem usa IE7

Para quem não sabe, navegadores desatualizados são uma verdadeira dor de cabeça para os desenvolvedores – e para os próprios usuários. O site de comércio eletrônico Kogan, da Austrália, implementou, semana passada uma ação inédita: a cobrança de uma taxa extra de 6,8% sobre o valor total para quem usar o Internet Explorer 7 no processo.

Claro que junto com o aviso, a loja mostra os navegadores alternativos ao seu cliente… (quem entende inglês vai perceber o sarcasmo do aviso).

A grande questão é que se gasta muito dinheiro para desenvolver sites que funcionem com o navegador desatualizado. Entretanto, transmitir o custo para o usuário é algo discutível. O CEO do site disse à BBC que não espera que ninguém pague a taxa. E ressaltou que só 3% dos visitantes usam esta versão do Internet Explorer.

O resultado? A medida serviu como propaganda gratuita – e eles ganharam pontos por dizer que a taxa é cobrada pelo “Departamento de Justiça da Internet”.

Via: Tecnoblog