Arquivo da tag: meios de pagamento

Por que ter variedade de meios de pagamento ajuda a vender mais


Você encontrou o produto que procurava na internet, com um bom preço e ótimo prazo de entrega. Ótimo, não? Aí você preenche seus dados cadastrais e, na hora de fechar a compra, descobre: só aceitam boleto. Tchau, tchau venda.

Esse tipo de situação é bastante comum. Segundo uma pesquisa realizada pelo IBOPE em 2013, o percentual dos produtos selecionados por e-consumidores e abandonados no carrinho de compras é de 65% a 83%, dependendo do setor da empresa. Entre os principais motivos para a desistência está, claro, a falta de opção de meios de pagamento, como não oferecer a bandeira de cartão que o cliente usa, por exemplo.

Com o PagSeguro você elimina esse risco. São mais de 25 opções de pagamentos. Seus produtos e serviços podem ser parcelados em até 18 vezes (e você recebe o valor integral em até 14 dias), você ainda pode aceitar pagamentos via boleto bancário, débito on-line ou depósito em conta. Atende aos interesses de vários tipos de público e melhore as suas chances de vender.

Ganhe mais clientes

Um cliente satisfeito volta a fazer compras na sua loja virtual e, ainda, pode te indicar para outros possíveis e-consumidores. Não é segredo pra ninguém que o famoso boca a boca é responsável pela reputação, positiva ou negativa, de uma empresa ou de um vendedor. Por isso, várias opções de pagamento pode significar mais gente falando bem da sua empresa.

Um estudo mundial realizado em 2013 pela Nielsen indica que a recomendação mais confiável é a feita por conhecidos. Para 84% dos entrevistados, o boca a boca é responsável pela tomada de decisão na hora de realizar uma compra. Se um amigo ou familiar falou, o comprador se sente mais seguro. A pesquisa foi realizada em 58 países e foram entrevistados mais de 29 mil consumidores. Na América Latina o índice de pessoas que confiam mais nesse tipo de propaganda foi ainda maior: 87%.

Facilidade para quem é autônomo

Não é só quem vende pela internet que consegue, com a ajuda do PagSeguro, oferecer melhores opções de pagamento para os seus clientes. Se você é autônomo, trabalha como professor particular, massagista, ou personal trainer, por exemplo, também pode ter um diferencial na hora do pagamento.

O PagSeguro tem o leitor de débito e crédito  para facilitar a vida do seu cliente. Você só precisa compara o leitor, baixar um aplicativo gratuito e conectá-lo no seu celular ou tablet. Com ele você pode conquistar aquele cliente que não anda com dinheiro no bolso, mas tem cartões.

Além dessa vantagem, os leitores do PagSeguro não cobram mensalidade ou taxa de adesão, como as convencionais maquininhas de cartão. Com os leitores, você pode até facilitar o pagamento das vendas de produtos ou serviços em até 12 vezes (e receber tudo de uma vez só). E não são só os profissionais que trabalham na rua que podem usar, as lojas físicas também. Essa facilidade do PagSeguro serve tanto para pessoa física, quanto para pessoa jurídica.

 

FortBrasil mais uma forma de pagamentos no PagSeguro

O PagSeguro aumenta o leque de opções e apresenta mais um meio de pagamento: o cartão de crédito FortBrasil. No mercado desde 1994 e com bastante força no mercado nordestino. Composta por mais de 200 varejistas dos mais variados ramos de atividade, que totalizam mais de 1000 pontos de captação e atendimento; mais de 5.000 estabelecimentos comerciais (farmácias, supermercados, postos de combustível, restaurante, lojas de confecção, magazines, dentre outros) e mais de 500.000 usuários finais (portadores do cartão).

Com a FortBrasil, você pode parcelar em até 12 vezes seus pagamentos. Agora, o PagSeguro possui mais de 20 meios de pagamentos que facilitam a experiência de vender e comprar na internet, além da segurança que só o PagSeguro oferece.

Quer fazer parte dessa rede de vendedores e oferecer o PagSeguro como forma de pagamentos? Cadastre-se agora mesmo:

 


PinCode: Mais uma forma de pagamento do PagSeguro

 

Atenção gamers: o PagSeguro possui mais um meio de pagamento para vocês! É o PinCode um serviço de créditos para jogos online.

É um novo meio fácil, rápido e seguro para você adquirir acesso ou moedas de seus jogos favoritos sem preocupações!

Como funciona?

O PinCode está disponível em valores de R$ 5,00 a R$ 100,00 e você pode comprá-lo em um dos mais de 150 mil pontos de venda espalhados pelo país. Estes pontos de venda podem ser: bancas de jornal, padarias, supermercados, academias, restaurantes, entre outros.

Quais jogos aceitam o PagSeguro PinCode?

  • Buraco
  • Tranca
  • Truco
  • Vida Rock
  • Magic Campus
  • Conquest
  • E muitos outros!

Aproveite essa nova vantagem do PagSeguro para jogar com segurança e rapidez. O PinCode é um meio de pagamento que não precisa de análise e de preenchimento de dados pessoais. O pagamento é instantâneo!

Caso você tenha uma loja de games online ou outro negócio e queira disponibilizar o PinCode, entre em contato com nossa equipe comercial pelo e-mail comercial@pagseguro.com.br.

Pagamentos móveis vão movimentar US$ 670 bi em 2015

Visa sticks NFC, Tom Purves, CC-BY
O mercado de pagamentos móveis para bens digitais e físicos, transferências em dinheiro e NFC (Near Field Communications) deve chegar a 670 bilhões de dólares em 2015 no mundo, mais que dobrando em relação aos 240 bilhões de dólares previstos para 2011, sugere um novo estudo da Juniper Research.
Dados do “Mobile Payment Strategies”, feito pela Juniper Research mostram que os pagamentos efetuados através de dispositivos móveis devem dobrar ou triplicar em todos os segmentos nos próximos cinco anos. O aumento será impulsionado pela rápida adoção de cobrança via mobile, NFC, compras de bens físicos e transferências de dinheiro.
O estudo também prevê que a tecnologia Near Field Communications deve ser lançada em 20 países (incluindo o Brasil) nos próximos 18 meses, resultando em um volume de transações na ordem de 50 bilhões de dólares em todo o mundo até 2014. Além disso, o número de usuários ativos que deve realizar transações do gênero deve dobrar até 2013.
O estudo indica que o Extremo Oriente, China, Europa e América do Norte devem ser responsáveis por 75% do valor bruto transacionado em dispositivos móveis até o ano de 2015 no mundo, e os bens digitais serão responsáveis por quase 40% do mercado dentro do período.
A dica para os empresários brasileiros: fiquem atentos e usem esta tecnologia para conquistar mais clientes.
Via: E-commerce News, Foto: Tom Purves, CC-BY

Cadastre seu cartão no PagSeguro – e compre mais rápido


Este é um artigo para os consumidores que usam o PagSeguro nas compras online. Desde o ano passado, nosso sistema permite que os usuários cadastrem seus cartões de crédito no sistema para uso futuro. Sua conta pode ter até cinco cartões de crédito cadastrados (chamados de cartões preferenciais), o que facilita a sua vida na hora de fazer seus pagamentos com o PagSeguro. Melhor: você administra qual meio usará de forma fácil e rápida.
O primeiro passo é entrar em sua conta, clicar em Meus dados e a seguir em meus cartões. Você verá a tela abaixo.
Cartão Preferencial, tela 1
A seguir, você precisa preencher os dados do cartão. Caso o titular do cartão seja o mesmo do PagSeguro, os dados pessoais já aparecem preenchidos – e você pode alterar caso seja necessário. O sistema permite o cadastramento de até cinco cartões de crédito das bandeiras Visa, Mastercard, American Express ou Dinners.
Cartao Preferencial, tela 2
Ao final você verá informações parciais de seus cartões – ninguém aqui no PagSeguro terá acesso aos dados. Pronto! Faça suas compras com o PagSeguro e garanta a sua segurança, sempre.

Meios de pagamento móveis vêm aí

mobile phone with money, white african, CC
Pesquisa feita pela KPMG com mil executivos de finanças, varejo, telecomunicações e tecnologia, descobriu que o pagamento através de dispositivos móveis no ato do consumo será uma atividade comum e acessada pela maior parte da população mundial em quatro anos. Para 83% dos entrevistados, o m-payment (mobile payment, ou pagamento móvel) será um serviço de massa até 2015. Para 13%, isso vai demorar entre cinco e dez anos. E 4% acham que vai levar mais de dez anos. Do total de executivos ouvidos, 29% afirmaram que suas empresas possuem atualmente algum tipo de serviço deste tipo; 29% têm uma estratégia para ele, mas nenhum serviço lançado até agora; 29% não têm estratégia e nem planos de lançamentos; e 13% não souberam responder.
Os serviços com maior potencial de serem bem sucedidos são os de m-banking e de pagamentos através de sistemas online (como o PagSeguro). Sobre o primeiro, 56% disseram que já é ou será com certeza um serviço popular. E 67% responderam o mesmo sobre sistemas online de pagamento. A maior desconfiança paira sobre serviços de m-wallet e de uso do billing das operadoras para compra de bens: 15% e 20%, respectivamente, disseram que eles dificilmente darão certo. A maioria, contudo, respondeu que ainda é cedo para avaliar m-wallet (61%) e uso do billing de operadoras (51%). Sobre o uso de NFC (Near Field Communication), 40% estão otimistas; 10%, pessimista; e 51% não souberam opinar.
De acordo com os entrevistados, os principais benefícios de pagamentos móveis são conveniência e acessibilidade (81%) e simplicidade (73%). Os principais obstáculos são segurança (71%), dificuldade de adoção da tecnologia (57%) e privacidade (38%).
Bancos, administradoras de cartões de crédito e operadoras de telefonia, nesta ordem, foram apontados como as empresas que exercerão os principais papéis no desenvolvimento dos serviços de m-payment. Aqui no Brasil, a Oi já possui um sistema de pagamentos próprio, devidamente integrado ao PagSeguro.

Via: Teletime News, foto: whiteafrican, CC

Chargeback: entenda e proteja-se com PagSeguro

O chargeback é um dos grandes fantasmas para a saúde do e-commerce e responsável por um bom número de fechamentos de lojas online. O problema é muito maior do que as pessoas imaginam e não ganha a devida publicidade porque não interessa às administradoras de cartões de crédito fazer qualquer tipo de divulgação sobre o volume de fraudes que ocorrem na utilização de seus cartões.

Chargeback é o cancelamento de uma venda feita com cartão de débito ou crédito, que pode acontecer por dois motivos: um deles é o não reconhecimento da compra por parte do titular do cartão e o outro pode se dar pelo fato de a transação não obedecer às regulamentações previstas nos contratos, termos, aditivos e manuais editados pelas administradoras. Ou seja, o lojista vende e depois descobre que o valor da venda não será creditado porque a compra foi considerada inválida. Se o valor já tiver sido creditado ele será imediatamente estornado ou lançado a débito no caso de inexistência de fundos no momento do lançamento do estorno. Os números são desconhecidos, mas o que se sabe é que o volume é assustador principalmente nas lojas virtuais.

A verdade é que nenhuma administradora de cartão de crédito garante transação alguma nas vendas efetuadas pela Internet, ficando a cargo do lojista todos os riscos inerentes à operação. Este posicionamento expõe o vendedor a todo tipo de golpes que vão desde a fraude com cartões de crédito roubados/clonados até a má fé de alguns usuários que simplesmente alegam não reconhecer compras legítimas. É uma verdadeira Roleta Russa que pode levar a empresa à falência.

Para os novatos, vale um aviso. As administradoras de cartões de crédito, salvo raras exceções, não fazem qualquer tipo de análise de risco sobre a operação em andamento, a não ser a conferência dos dados cadastrais informados e a disponibilidade de saldo na conta do cliente. Fora isso, o risco é todo do lojista.

Quem lê e entende o contrato de credenciamento de uma administradora de cartão de crédito, se assusta. Resumindo a situação: em geral, as administradoras tem todos os direitos e os lojistas arcam com todas as obrigações. Além disso, aditivos e novas regras aparecem sem prévio aviso e o contratante não tem como recusá-los.

De volta ao chargeback. Suponhamos a situação em que o lojista efetua várias vendas e muitas delas são recusadas pela administradora. Independentemente das outras transações serem legítimas ou não, elas respondem pelo valor das transações fraudadas e, portanto, serão usadas para reposição de valores que tenham sido sacados pelo lojista antes da negativação da compra. É justamente nessa situação que muitas lojas virtuais encerram suas atividades. Como o fluxo de vendas é interrompido, mas não o fluxo de negativação de compras já efetuadas, o resultado é um saldo devedor na conta do lojista afiliado.

Fuja do Chargeback, o PagSeguro ajuda.

Não há como ignorar a importância das vendas por cartões de crédito dentro do contexto de formas de pagamento disponíveis em uma loja virtual. A grande verdade é que sem cartões de crédito as chances de sucesso de uma loja virtual são bastante reduzidas, já que 60% das vendas são feitas dentro dessa modalidade de pagamento. Então, o que fazer? Existem duas saídas. A utilização de uma ferramenta de análise de crédito (como o Verifica) ou então a utilização de um intermediador de pagamento que garanta as vendas aprovadas como o PagSeguro. Em ambos os casos haverá um custo a mais em termos de taxa de intermediação nas vendas efetuadas pelo cartão, mas pelo menos você tem a garantia do recebimento.

Via artigo de Josiane Osório, do Curso de E-commerce