Arquivo da tag: mobile

Estratégias para mobile crescerão em 2016

estrategiasmobile

Com a chegada de 2016 uma coisa ficou bem clara para quem trabalha com e-commerce: mais do que nunca, as estratégias para mobile devem entrar em prática e da maneira correta.

Cerca de 30% das compras em lojas virtuais em 2016 serão feitas por meio de dispositivos móveis, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). Essa fatia é muito alta para ser “ignorada”.

Diante desse crescimento, todos os players do mercado devem observar as melhores estratégias para se posicionarem e atuarem no marketing digital. Confira algumas dicas rápidas do PagSeguro para aproveitar ao máximo as vendas em smartphones e tablets.

Reforce a presença da sua marca:
O primeiro passo para vender no mobile, é estar nesse ambiente.

Melhore a experiência dos seus clientes:
Invista em redes sociais, sites responsivos e até mesmo em aplicativos.

Pense na jornada do cliente:
Ao criar um site responsivo ou aplicativo, aplique testes com conhecidos e veja como eles se comportam durante uma compra. Assim, consegue prever as dúvidas dos seus clientes reais.

Pense na velocidade:
No Brasil, as conexões 3G e 4G as vezes deixam a desejar. Portanto, garanta que o seu site o aplicativo funcione até mesmo com conexões mais fracas.

Investir é preciso:
Com o crescimento da presença mobile, todos vão querer um pedaço. Ou seja, investir em mídia pode ser a saída para o seu negócio estar um passo à frente.

Monitore como o seu cliente compra:
Se os clientes visitam site mobile, mas compram pelo desktop, o seu site mobile pode apresentar alguma dificuldade na navegação.

Use essas dicas com sabedoria, faça um planejamento para as estratégias mobile da sua empresa e venda ainda mais. Se precisar de alguma solução para o seu negócio, conte com o PagSeguro.

Fontes:
http://www.proxxima.com.br/home/mobile/2016/02/10/Estrategias-em-mobile-commerce-crescerao-em-2016.html?xxi_mm
http://ecommercenews.com.br/noticias/tendencias/estrategias-em-mobile-commerce-devem-se-fortalecer-em-2016
http://globalfranchise.com.br/blog/3-estrategias-para-chegar-ao-consumidor-mobile-2/
http://imasters.com.br/mobile/10-dicas-para-uma-estrategia-mobile-efetiva/?trace=1519021197&source=single

Brasil tem mais de 259 milhões de celulares

Dropbox, Johann Larsson, CC-BY

O número de linhas móveis habilitadas no Brasil chegou a 259,29 milhões no fim de outubro, de acordo com balanço divulgado há pouco pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Com isso, a chamada teledensidade no País encerrou o mês passado em 131,70 acessos para cada 100 habitantes.

Somente em outubro ocorreram mais de 436 mil habilitações de novos chips de celulares e internet móvel. Ao fim do mês, os terminais com banda larga 3G somavam 59,01 milhões.

Continue lendo

Defina sua estratégia mobile agora!!!

São quase 60 milhões de pessoas acessando a internet no celular, para onde você olha os smartphones estão nas mãos de todos, o Facebook e o Twitter têm mais de 50% de seus usuários acessando por meio dos celulares, você mesmo usa bastante e os dados de seu analytics indicam que uma parcela considerável de seus clientes já acessa e compra pelo celular – número que está em crescimento. Então está na hora do m-commerce.

Decisão tomada, você descobre que ainda há algumas perguntas a responder: smartphones ou tablets? Apps ou sites? Android ou iOS?

Sites ou Apps?

Esta é a primeira decisão e não deveria ser necessária. O mobile site e o app são complementares, não substituem um ao outro. O ideal é o desenvolvimento de ambos, site e app, pois cada formato oferece oportunidades em um contexto diferente.

O site móvel é mais adequado para busca. Cada vez mais as pessoas recorrem ao Google quando estão em movimento – 20% das buscas (estimativa) já é feita em celulares e 40% destas são locais (números de buscas locais fornecidos pelo Google).

Sendo a busca no celular eminentemente local, ao não possuir um mobile site sua empresa estará perdendo uma oportunidade concreta de vendas – já que a busca no celular tende a ser direcionada a um objetivo claro de ação.

Já o aplicativo móvel é uma oportunidade de relacionamento e de conquistar espaço no hardware do consumidor – por conseguinte, mindshare e, espera-se, pocket share. Objetivos que são comuns a qualquer empresa.

Porque uma oportunidade de relacionamento? Há espaço limitado nos aparelhos dos consumidores. Há 700,000 apps à disposição (no caso da App Store). O consumidor configura esta “coleção” de aplicativos que terá em seu celular de acordo com seu interesse. Se houve o download do aplicativo de sua empresa, houve uma manifestação clara de interesse no que este tem a oferecer, além de uma intenção de compra latente. É preciso aproveitar esta, por meio de uma apresentação de produtos favorável ao meio mobile, além de ações de relacionamento – o app não pode ficar “mudo” no device do consumidor.

Em resumo: sites móveis são os melhores para busca, e há grande potencial na captura dos consumidores fazendo buscas. Aplicativos móveis são oportunidades de relacionamento com consumidores que já manifestaram o interesse em realizar compras com esta empresa. O site móvel pode, sim, favorecer o download do aplicativo – que, também por suas características, tende a gerar maior valor por usuário (maior tempo de navegação, mais recursos).

Tablets ou smartphones?

Outra escolha que não é real – ou realista. A grande diferença entre o tablet e o smartphone é a experiência de uso, que leva a comportamentos diferentes entre os meios.

Tablets são mais adequados para a compra – e isto se reflete nos números de empresas que possuem apps de m-commerce tanto para tablets quanto smartphones, onde o tablet responde por um share maior de vendas. Isto porque o maior espaço de tela leva a uma experiência melhor, tornando a conversão mais fácil. Se como dito acima, apps (principalmente de smartphones) são oportunidades de relacionamento, apps em tablets são portanto oportunidades de engajamento. Mais tempo no app, mais chances de conversão.

iOS ou Android? E os outros sistemas operacionais?

Quando você desenvolveu seu site, você cogitava não permitir o acesso ao site de uma parcela de sua clientela em potencial? Ou, na loja física, você permitiria a entrada de apenas determinadas pessoas – por exemplo, apenas aquelas pessoas com um iPhone podem entrar.

O raciocínio é o mesmo. O share de uso de apps e web no celular é hoje dominado pelos usuários destes dois sistemas (share de uso sendo diferente do market share), havendo grosso modo uma divisão 50/50. Esta divisão, originalmente favorável ao iPhone, já começa a se fazer notar nos números de downloads que obtemos. Optar por apenas um sistema operacional é não apenas bloquear o acesso a mais de 50% de seus clientes, mas também aproveitar mal os esforços que serão dedicados ao desenvolvimento e à estratégia mobile naquele momento. Quanto aos outros sistemas operacionais, a abordagem precisa ser a mesma. No momento em que houver um share significativo, você deve considerar novo desenvolvimento.

Você deve estar fazendo as contas – 3 aplicativos e um site mobile, como a melhor estratégia de m-commerce. Mas e se houver restrições de recursos? É realmente necessária uma escolha?

O melhor a fazer é consultar os dados de acesso ao seu site atual. Qual é o modelo ou sistema operacional com a maior porcentagem de acessos? Este deve ser seu ponto de entrada. Pois cada meio – app ou site, tablet ou smartphone – cumpre um papel específico, e a extensão de sua estratégia para os demais será necessária, se está em busca dos melhores resultados.

Crédito da imagem: my heart explodes, kevin doley, CC-BY.

[Novidade] Faça o Download do Aplicativo do PagSeguroNFC

.
.
.
Nós do PagSeguro temos uma novidade muito importante para contar a vocês, a espera pelo PagSeguro NFC acabou! A partir de agora, o download do aplicativo esta disponível a todos os cadastrados no PagSeguro, que possuam os smartphones da Nokia compatíveis com o serviço (Nokia C7, 701, N9 e 808 PureView).

Para quem ainda não conhece, o PagSeguro NFC é a primeira solução para pagamentos pelo celular através da tecnologia NFC no Brasil e a primeira multi-bandeira no mundo. Basta aproximar 2 celulares que possuam o aplicativo e realizar a transação. O vendedor digita o valor do produto ou serviço e o comprador escolhe uma bandeira de cartão de crédito para pagar. Os dois aproximam os celulares e a transação é concluída! Muito fácil de utilizar e seguro, os dados do cartão de crédito não ficam gravados no celular.

Para baixar, acesse os seguintes links:

PagSeguro NFC para Symbian (Nokia C7, e Nokia 701 e Nokia 808 PureView) http://store.ovi.com/content/298458 – Aplicativo do comprador
http://store.ovi.com/content/312522 – Aplicativo do vendedor PagSeguro NFC para MeeGo (Nokia N9)
http://store.ovi.com/content/296953 – Aplicativo do comprador
http://store.ovi.com/content/312516 – Aplicativo do vendedor

O mais completo intermediador de pagamentos do Brasil agora com a primeira solução de pagamentos entre celulares NFC do mundo! PagSeguro NFC, mais um meio de pagamento que só o PagSeguro oferece a você.

Veja os estabelecimentos credenciados em http://pagseguronfc.uol.com.br/onde-encontrar.html
E para mais detalhes sobre a solução, acesse http://pagseguronfc.uol.com.br/

Brasil tem mais de 250 milhões de celulares em agosto de 2012

O Brasil alcançou em agosto de 2012 257,90 milhões de linhas de telefone celular. Foram registradas 1,49 milhão de novas habilitações, o que representa um crescimento de 0,58% no mês. Os terminais 3G (banda larga móvel) totalizaram 56,08 milhões de acessos. Os dados são da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Segundo a entidade, do total de linhas em operação no país, 81,29% são pré-pagas e 18,71% são pós-pagas. Em agosto de deste ano, a teledensidade avançou 0,051% (subiu de 130,49, em julho de 2012, para 131,16).

Entre as operadoras, a Vivo lidera o mercado, com 29,66% de participação. Em seguida estão Tim (26,91%), Claro (24,51%), Oi (18,6%), CTBC (0,29%) e Sercomtel (0,03%).

E você, ainda duvida do m-commerce? Use o serviço móvel a seu favor – e conquiste seus clientes. O PagSeguro tem as soluções para colocar o seu negócio nos smartphones.

Via: Jornalistas da Web. Crédito da imagem: Busy day, jeffedoe, CC-BY-ND.

Mobile é 8% do e-commerce britânico

Scrabble! of sorts Amit Gupta via Compfight

Em maio de 2012, as vendas através de dispositivos portáteis (mobile commerce) representaram 7,8% da receita do e-commerce no Reino Unido, à frente dos 7,3% registrados no mês anterior, segundo um estudo conduzido pela Affiliate Window.

No total, mais de 140.000 transações on-line foram realizadas por vias móveis em maio, mais que o dobro em relação aos 60 mil verificados em igual mês de 2011.

O estudo também mostra que mais da metade (55%) das compras feitas em dispositivos portáteis foram realizadas através de iPads, seguido por iPhone (29%) e Android (11%). Juntos, os dois aparelhos da Apple representaram 84% do comércio móvel britânico.

Curiosamente, a taxa média de conversão do iPad se igualou ao percentual dos computadores de mesa, ambos com 4,5%, seguido por Blackberry (3.5%) e iPhone (2,4%).

E você, já está usando o PagSeguro NFC? O futuro já está entre nós.

Via: E-Commerce News

Inclua o Foursquare na estratégia de marketing

Uma em quatro pessoas já usa pagamento via celular, segundo o IBOPE Inteligência. Enquanto isso, seu negócio pode se beneficiar não só do PagSeguro NFC, mas também de estratégias de marketing específicas para este ambiente que só faz crescer.

Para quem não sabe o Foursquare é uma rede social dedicada a mostrar aos amigos onde você está. A brincadeira fez tanto sucesso que já existem redes semelhantes e específicas, como o Kekanto, aplicativo para Android e iPhone que mostra a opinião dos consumidores sobre cada lugar da cidade.

Continue lendo

Uma em cada quatro pessoas utiliza pagamento via celular

Pesquisa do IBOPE Inteligência, em parceria com a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN), revela que 25% dos usuários mundiais de smartphones já efetuaram algum pagamento via celular e 43% pretendem fazer novos pagamentos no futuro. No entanto, 25% declaram que nunca usariam esse serviço. No Brasil, somente 1% realiza pagamentos via celular, 23% pretendem realizar no futuro e 12% nunca pretendem utilizar esse sistema.

Continue lendo