Arquivo da tag: tecnologia

Drones: a mais nova tecnologia em entregas

Drones

Os veículos aéreos não tripulados, mais conhecidos como drones (zangão em inglês) são usados há anos em guerras, principalmente pelo exército americano. Mas recentemente, drones de pequeno porte estão sendo usados para uma finalidade muito mais benéfica: realizar entregas de compras feitas virtualmente.

Os robôs voadores controlados a distância podem levar pacotes de até 2 quilos, ou seja, livros, cosméticos, roupas, eletrônicos de pequeno porte: todos os produtos que correspondem a maior parte das vendas no e-commerce.

Além de não precisar mais depender das empresas de entrega, quem utilizar drones para levar as compras até a casa de seus clientes também contribui para a diminuição da quantidade de carros nas ruas. Isso sem contar na velocidade da entrega, que pode acontecer em menos de uma hora dependendo da localização.

Claro que a tecnologia ainda vai demorar alguns anos para se tornar acessível e disseminada, mas enquanto isso, já podemos ir pensando nas maneiras mais criativas e empreendedoras de usá-la.

No Reino Unido, a rede de pizzarias Domino’s testou entregar suas pizzas com drones. Confira o vídeo:

PagSeguro, seu intermediador de pagamentos na internet

 

 

Hoje podemos comprar praticamente tudo na internet.

Mas algumas pessoas não utilizam da praticidade das compras online, por medo, por não saberem como a transação será realizada ou pelas mais diversas dúvidas. Todos esses empecilhos podem ser deixados para trás, pois com PagSeguro a internet se tornou a forma mais rápida e segura de efetuar transações.

Com PagSeguro você pode vender ou comprar utilizando uma única conta. E o cadastro? É grátis! Organize suas transações em um único lugar.

Tenha a segurança de comprar e receber o produto ou vender e receber os valores de sua transação. Use o PagSeguro, seu intermediador de transações na internet.

Prepare a infraestrutura do seu e-commerce para o sucesso

Ter uma loja virtual significa conhecer todos os detalhes da operação do e-commerce, o que exige preparo e conhecimento. Qual a melhor plataforma para operar mesmo com muitos acessos? Como manter o site funcionando 24×7 e garantir a qualidade do produto e da entrega? Estas são as grandes questões que todos os que empreendem no comércio eletrônico enfrentam todos os dias. E, como sempre, quanto mais conhecimento, melhor.
Para vender com qualidade o tempo todo, você precisa de três tipos de redundância nos servidores: de link, de energia, de hardware. Aqui vale aquele dito popular: quem tem um, não tem nenhum. Há plataformas que dizem garantir redundância no contrato, sem cobrança adicional. Mas como ficam os pequenos e-commerces, quem se aventura por conta própria? É preciso avaliar muito bem o serviço que vai contratar para escolher bem. Por isso a gente explica o que é cada tipo de redundância de que você vai precisar – porque, sim, o PagSeguro torce pelo seu sucesso!

Link

A gente não está falando de URL e sim de acesso à internet. Ou seja, você vai precisar de mais de um acesso à rede. Quem tem redundância de links no servidor tem muito menos chances do site ficar “fora do ar”. Claro que ter servidor bem dimensionado e saber como operar os sistemas ajuda quando o caso é um pico inesperado de visitas. Mas se você ficar sem acesso, nem isso salvará. Consulte seu técnico de confiança e investigue o funcionamento de quem presta serviço. Sua loja precisa estar no ar o tempo inteiro, à disposição do internauta brasileiro – aquele que bate recordes de navegação mundial.

Energia

Ter fonte alternativa de energia é fundamental para a sua infra-estrutura. A redundância de energia é outra parte indispensável à infraestrutura de qualquer loja virtual. Depois do racionamento de energia, quase todos sabemos que os geradores podem, sim, salvar a lavoura. Todos os grandes portais e serviços na internet sabem disso e têm seus esquemas alternativos. Confira se o seu prestador de serviço também tem.

Hardware

Preservar os dados do seu site é fundamental – e aí entra a redundância de hardware. Já pensou se o servidor queima? Se o HD da máquina tem qualquer problema? Nada como ter todo este trabalho em backup ou em Cluster (espelhado em outra máquina) para o caso de problemas. Existem ainda outras técnicas, como Load Balance, quando os dados são divididos em duas máquinas, de forma que eles fiquem equilibrados. Porém, as chances de ocorrer perdas ficam ali na fronteira da zona de perigo. Também muito utilizada em e-commerce, Storage é uma tecnologia de armazenamento de dados indispensável, que garante a integridade das informações e segurança dos dados, mas que deve ser utilizada em conjunto com a clusterização.

Via: E-commerce News – Imagem: thierryvilaysith

Inovação tecnológica movida pela internet

O acesso à tecnologia é um fator determinante para qualquer empresa ganhar competitividade. Segundo o Sebrae, sem tecnologia, mais de 90% das empresas não conseguem lidar com o fluxo de dinheiro nos negócios. Detalhe: atualização tecnológica custa caro e nem todas as Pequenas e Médias conseguem acesso aos serviços de que precisam.

Para completar, estas empresas precisam superar a dificuldade de incorporar novos conhecimentos à sua atuação. Por isso é importante que governos municipais, que estão mais próximos das empresas, tenham políticas específicas para aumentar o acesso à tecnologia e estimular a inovação comercial. Se a prefeitura não se mexeu, não há porque resmungar. O SEBRAE tem o Programa Sebrae de Consultoria Tecnológica (Sebraetec), cujo objetivo é criar condições para que micro e pequenas empresas tenham acesso às inovações tecnológicas. Use!

O comércio eletrônico é um dos motores para a inovação tecnológica dentro das pequenas e médias empresas. Com acesso à internet e suas facilidades, elas ganham:

  • Modernização do processo de arquivamento de papéis, fichas, pastas, entre outros documentos;
  • Facilitação das atividades burocráticas;
  • Aumento da agilidade, segurança, integridade e exatidão das informações;
  • Redução dos custos em todos os setores;
  • Aperfeiçoamento da administração geral da empresa, do marketing, do planejamento, do controle da produção, das demonstrações financeiras, das previsões orçamentárias, das análises de investimentos e de custos;
  • Capacitação e treinamento;
  • Novos mercados, serviços e comercialização;
  • Logística.

A inovação está na rede – você usa?

Innovation, Thomas Hawk, CCfoto: Thomas Hawk, CC

Muito se fala em inovação nestes dias. Já já será mais uma das palavras muito usadas para falar de internet e negócios e que acabam perdendo o sentido. De toda forma, inovar é fundamental para todos – e não importa o tamanho do seu e-commerce. Quem puxa as tendências, na nossa área, é a Amazon. Foi lá que surgiram, pela primeira vez, os comentários de clientes, as avaliações, os programas de afiliados… A lista não pára e a loja segue aumentando as funcionalidades que oferece. Por isso mesmo ela vai citada aqui e registramos: veja o que eles fazem, porque a inovação lá é o ar que todos respiram.

Os pequenos e médios tendem a ter comportamento de manada: fazem o que é feito por aí, da melhor forma possível. Resultado claro da limitação de recursos, mão de obra e conhecimento. Para isso a internet tem solução: crowdsourcing. Usar a sabedoria das multidões a seu favor é uma arte – muito parecida com a arte de se comunicar nas redes sociais, diga-se. Segundo a Wikipedia, crowdsourcing é:

Continue lendo

Tecnologia: o que foi 2010 e o que esperar em 2011

2011 - Happy New Year to All, por PG Neto em CCfoto: Paulo Guilherme Neto, CC

O ano de 2010 foi marcado pelos avanços na área de computação móvel. O Brasil alcançou a marca de 180 milhões de celulares – quase um aparelho por brasileiro e os smartphones se tornaram o número um na preferência dos usuários. Outra novidade que agradou foram os tablets, pequenos computadores sem teclado físico e com telas sensíveis ao toque.

Mais uma vez a Apple marcou seu território com o lançamento do iPad, antes de todos. Além dele, o Galaxy Tab, da Samsung já está no mercado brasileiro – e há outras marcas lançando seus tablets, que prometem ocupar o espaço dos notebooks em pouco tempo.

Apareceu, ainda tímida, a tecnologia 3D, que chegou às TVs, câmeras e transmissões experimentais. Na CES deste ano, a tecnologia foi a grande estrela, com novidades que dispensam os tais óculos.

Mas nem todas as novidades trazidas por 2010 foram boas. Os ataques virtuais – vírus, phishing e outros golpes – aumentaram. E para 2011 espera-se piora no cenário. Os métodos de invasão estão cada vez mais sofisticados e estamos vulneráveis a estas ameaças, principalmente no ambiente móvel.

Em 2010 muitos setores entenderam que a tecnologia é uma grande aliada para a retomada do crescimento e investiram sistematicamente nesta área, assim, tivemos muitos lançamentos de serviços e produtos. A queda do dólar também ajudou ao mercado. O maior fator restritivo foram os altos impostos de importação.

Via iMasters