Os resultados do Ciclo MPE.net em 2010 e o que vai acontecer em 2011

Plateia do evento, descobrindo o design em CCFoto: Descobrindo o Design, CC

Auditórios sempre cheios de empresários e interessados em conhecer e aderir ao comércio eletrônico, tanto em capitais como em cidades do interior. Informações e conhecimentos sobre equipamentos, hospedagem de sites, meios de pagamento, segurança, contratação de banda larga, sistemas antifraude são alguns dos temas apresentados por representantes e peritos das principais empresas de Tecnologia da Informação (TI) e fornecedores de serviços de telecomunicações do País.

Assim são os seminários do Ciclo de e-Commerce , realizado, há sete anos, pelo Sebrae em parceria com os Correios e executado pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico – camara-e.net em várias regiões do Brasil, sempre com inscrições gratuitas.

“Nosso objetivo é apresentar soluções e o comércio eletrônico para as micro e pequenas empresas (MPE)”, explica Eraldo Ricardo dos Santos, analista da Unidade de Acesso a Mercados, do Sebrae. Em 2010, foram realizados 21 seminários em 12 estados, abrangendo 20 cidades nas cinco regiões brasileiras, com a participação de aproximadamente 5 mil pessoas. Ao longo de sete anos do ciclo, estima-se que mais de 20 mil pessoas participaram dos seminários, sendo que 90% delas eram empresários de pequeno porte.

Democratização

“O comércio eletrônico ainda está muito concentrado nas regiões mais ricas do País e é preciso ‘democratizar’ a adesão dos pequenos negócios de todas as localidades à plataforma online”, argumenta Eraldo. “Setenta por cento das empresas que praticam o comércio eletrônico estão concentradas nos estados do Sul e Sudeste. O Sebrae acredita que é necessário disseminar esse conhecimento de forma mais democrática e equilibrada por todo o País”, enfatiza.

As respostas dos pequenos negócios aos seminários não são imediatas, acrescenta. Considerando a audiência nos eventos, fica evidente que o comércio eletrônico interessa muito aos empreendedores brasileiros. Durante os seminários, que geralmente ocorrem em auditórios de associações e instituições parceiras, eles podem adquirir equipamentos, contratar banda larga, hospedagem de sites, etc.

A próxima etapa do Ciclo MPE.Net será iniciar pesquisa de série histórica para acompanhar os resultados dos seminários e o crescimento do comércio eletrônico no Brasil. O Brasil ainda não tem ideia de quantas pequenas e medias empresas estão no e-commerce brasileiro.

Segundo os números da camara-e.net, em 2010 o faturamento do comércio online no País atingiu R$ 15 bilhões, ou 40% a mais do que em 2009. Vinte e três milhões de consumidores compraram via Internet, segundo estimativa das duas instituições, ante 17 milhões em 2009. Oitenta por cento do faturamento do comércio eletrônico está relacionado com as 20 maiores redes varejistas brasileiras.

Os 20% restantes são relativos às transações das MPE. Ainda não sabemos qual o volume do comércio eletrônico gerado pelos pequenos negócios, nem exatamente quem são estes 23 milhões de consumidores online. Em 2011, essas respostas poderão ser reveladas por pesquisa a ser realizada pelo Sebrae e camara-e.net.
via Agência Sebrae de Notícias (ASN)